15.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesInoculação reduz uso de inseticidas e fungicidas nas lavouras

Inoculação reduz uso de inseticidas e fungicidas nas lavouras

Foto de arquivo

Embora pouco faladas, as técnicas de inoculação são partes fundamentais do processo de melhoramento genético para o desenvolvimento de cultivares que atendam às mais diversas demandas do agronegócio. De acordo com Heitor Dias, coordenador de pesquisa da TMG — Tropical Melhoramento & Genética — empresa brasileira de soluções genéticas para algodão, soja e milho, que trabalha para entregar inovação ao campo –, o procedimento é importante para assegurar que o agricultor terá à sua disposição sementes resistentes a variados tipos de doenças, que podem ser originadas por fungos, bactérias, vírus e nematoides. “Isso reduz o uso de inseticidas e fungicidas, que são nocivos ao meio ambiente, e aumentam as chances de uma lavoura altamente produtiva”, explica.

Segundo Dias, as técnicas de inoculação podem ser aplicadas em fases diferentes do desenvolvimento de cultivares, mas o mais comum é fazer logo após as primeiras hibridações a fim testar se as plantas que se originam dos cruzamentos apresentam resistência a algumas doenças e climas. “As plantas são levadas para as casas de vegetação, onde são expostas a patógenos comuns para cada cultura em ambientes que simulam as mais diversas condições climáticas encontradas nas lavouras, com o intuito de estimular o desenvolvimento das doenças”, diz.

O especialista comenta que o objetivo desse processo é verificar a reação de cada planta e analisar quais apresentam maior resistência em cada um dos testes. “A partir disso, é possível identificar os genes que contribuem para tornar a planta mais resistente a alguma doença e/ou condição climática e aprofundar os estudos até chegarmos a cultivar desejada para as diversas regiões do Brasil”, afirma.

TMG investe em P&D

Atualmente, a TMG realiza cerca de 700 mil inoculações por ano. “É importante frisar que como os fungos, bactérias, vírus e nematoides apresentam mutações ao longo do tempo, atualizamos constantemente nossa base de patógenos. Esse é um cuidado que precisamos ter para desenvolver as cultivares que atendam demandas atuais e não antigas”, completa.

Os processos de inoculação são apoiados pela área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da TMG. Atualmente, a empresa conta com especialistas em melhoramento genético que atuam nas 35 casas de vegetação em Cambé (PR) e Rondonópolis (MT). Ao todo, são 14 bases de pesquisa em melhoramento genético espalhadas por seis estados, nas principais regiões produtoras brasileiras, com ensaios e experimentos de campo.    

ARTIGOS RELACIONADOS

Associação entre mulching e TNT no controle da mosca-branca

Diego Tolentino de Lima diegotolentino10@hotmail.com Daniel Lucas Magalhães Machado danielmagalhaes_agro@yahoo.com.br Engenheiros agrônomos e doutorandos em Produção Vegetal - ICIAG-UFU Ernane Miranda Lemes ernanelemes@yahoo.com.br Roberta Camargos de Oliveira robertacamargoss@gmail.com Engenheiros agrônomos e doutores...

Mancha de ramulária no algodão x fungicida protetor com multissítio

Como controlar a doença e as alternativas no combate.

Práticas de inoculação e coinoculação associadas à cultura da soja

Por Igor Fernando Barbosa, Supervisor de Desenvolvimento Técnico de Mercado Fast Agro Para o cultivo da soja o nitrogênio (N) é o nutriente requerido em maior quantidade pela...

Fungicidas para controle da ferrugem asiática

Com registro de crescimento na área plantada de 5% na safra 2020-21, para acima de 38 milhões ..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!