Inicio Notícias Inoculantes: por que utilizá-los na silagem?

Inoculantes: por que utilizá-los na silagem?

0
64
Divulgação

Se você está pensando em começar a produzir sua própria silagem ou melhorar a qualidade da matéria seca que já oferece para seus animais, fique atento às dicas abaixo sobre qual a importância dos inoculantes para manter a qualidade dos nutrientes que você vai oferecer aos animais do seu rebanho. 

Como o inoculante age?  

Um inoculante eficaz age de forma a dominar todo o processo de  fermentação, resultando em uma queda mais rápida de pH e fermentação mais eficiente com açúcares residuais mais altos, oferecendo uma maior proporção de ácido láctico neste processo o que reduz a degradação da proteína. Isso tudo tem como resultado final uma menor perda de matéria seca. 

Para ter uma ensilagem de qualidade, por que é importante eliminar o ar do silo  rapidamente? 

Após a ensilagem, as enzimas vegetais e os microrganismos que usam o oxigênio presente no ar ainda estão ativos e utilizarão alguns dos açúcares necessários para fermentação, bem  como começarão a degradar as proteínas vegetais.  Além disso, na presença de oxigênio, as leveduras e bolores que causam deterioração aeróbica crescem  e se multiplicam rapidamente. Quando o oxigênio é  eliminado rapidamente, as enzimas são inativadas, os bolores formam esporos inativos e as leveduras param de se multiplicar.  Quanto mais o oxigênio estiver disponível inicialmente,  maior o número de açúcares serão desperdiçados e proteínas degradadas. Ou seja, eliminar o ar rapidamente evita que o alimento tenha piora de qualidade.

Mas, por que a fermentação rápida é tão importante? 

A acidificação rápida inibe as enzimas vegetais que degradam a proteína, retendo mais nitrogênio como  proteína verdadeira que será utilizada de forma mais eficiente pelos microrganismos ruminais. Essa acidificação também vai inibir bactérias indesejáveis, que comprometeria a fermentação da silagem e que poderiam ocasionar perda nutritiva de matéria seca. Por isso, quanto mais rápido o pH  cair (ou a fermentação ocorrer), melhor será. 

E qual é o melhor inoculante disponível no mercado? 

O Lactobacillus plantarum é reconhecido como o melhor tipo de bactéria produtora de ácido lático (BAL), por sua característica de uma produção rápida e eficiente de ácido lático na silagem. O ácido lático é 10 vezes mais forte que os demais ácidos orgânicos (ácido butírico,  propiônico e acético) produzidos na silagem, resultando em uma queda do pH mais rápida e acentuada. E como explicamos ali em cima, quanto mais rápido esse processo melhor. Ele é encontrado em ECOSYL que aplica a cepa única de L. plantarum chamada  MTD/1. 

E o que é essa cepa MTD/1 e porque é tão importante? 

A MTD/1 tem uma série de características que a diferenciam de outras cepas de L. plantarum e por isso, faz com que ela seja particularmente adequada para se utilizar  como inoculante de silagem. Além disso, por ser mais robusta, ela permite que o ECOSYL tenha uma longa vida útil após o preparo da mistura. Após aplicação, ela já está ativa, e já iniciando o processo de produção de ácido lático, para a queda do pH da silagem, além de cobrir uma ampla faixa de pH (7,5 a 3,5) e de temperatura  (7,7-45 °C) , comparado com outras cepas, sendo capaz inclusive de trabalhar na presença de oxigênio.

O ECOSYL contém outras cepas de  bactérias ou enzimas? 

Os experimentos mostraram que a MTD/1 pode criar ótima fermentação de silagem com diversas culturas e em várias condições de ensilagem sem a  necessidade de outras bactérias ou enzimas. Então não tem.

Os produtos que contêm várias bactérias e enzimas não são melhores? 

Na verdade, a razão pela qual a maioria dos produtos contém  mais de um tipo de bactéria láctica é porque a maioria das cepas de L. plantarum não começa a agir até que o  pH tenha caído para cerca de 5, diferente do que ocorre com ECOSYL, dessa forma outros inoculantes precisam de outras bactérias auxiliares capazes de crescer em um pH mais alto,  como Pediococcus ou Enterococcus, que são usadas para  iniciar a fermentação. 

Com esses inoculantes, nem  todas as bactérias aplicadas agem imediatamente. Com  o ECOSYL, todas as bactérias agem imediatamente. Outro ponto importante é que essas enzimas são caras, portanto, os  índices de inclusão em geral são baixos. Portanto, há uma falta de evidências publicadas que comprovem que o excesso de componentes enzimáticos têm algum benefício. 

E quanto aos inoculantes que contêm L. buchneri? 

As bactérias L. buchneri provaram ser muito eficazes na melhoria da estabilidade aeróbica. Elas fazem isso devido à capacidade de produzir ácido acético, que é  antifúngico e impede o crescimento de leveduras, que são as principais responsáveis por consumir o ácido lático presente na silagem e dar início ao aquecimento, e por fim,  criando ambiente adequado para outros microrganismos como o mofo crescerem, causando deterioração da matéria seca. Dessa forma, combinar inoculantes que possuem L. plantarum e L. buchneri podem ser  muito eficazes na produção de forragens estáveis e de  qualidade. 

Com quais culturas forrageiras o ECOSYL pode ser usado? 

Pode ser usado na maioria das culturas, como  milho, alfafa, gramíneas,grãos pequenos, milho de grão  úmido e sorgo. O ECOSYL passou por testes extensos em  todas essas culturas e em muitas regiões geográficas  em todo o mundo, incluindo os EUA e o Brasil. 

Em resumo, a utilização de inoculantes se torna crucial na produção de matéria seca de qualidade. Mas, a escolha da solução correta também estará apoiando na melhor entrega de nutrientes, sem a perda em quantidade de matéria seca e de nutrientes. 

Dessa forma, os animais que recebem uma silagem que foi bem fermentada e livre de microorganismos terá a chance de consumir mais energia e produzir mais. 

SEM COMENTÁRIO