22.6 C
Uberlândia
segunda-feira, maio 20, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesLiberação de registro de agroquímicos pode ajudar na exportação

Liberação de registro de agroquímicos pode ajudar na exportação

Crédito Shutterstock

“O Brasil é um país importador e toda estratégia que possa ajudar a melhorar a exportação é bem-vinda”. A frase é de Renata Ferreira, Business Development Executive de Agroindústria na DMS Logistics, uma das melhores empresas de comex do país. Segundo ela, o decreto 10.833/2021, publicado em outubro do ano passado, simplifica o registro de agroquímicos destinados exclusivamente à exportação e que não serão comercializados ou utilizados no Brasil. Renata enfatiza: “a DMS vê essa publicação como um incentivo à exportação”.

Em 2021 foram liberados 562 registros de agroquímicos no Brasil, o maior número até então, 14% maior que 2020. Desses registros, 92 são de ativos biológicos e 33 são registros inéditos, sendo 8 princípios ativos chamados de produtos técnicos, 12 produtos finais químicos, que são chamados de produtos formulados e 13 são biológicos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está priorizando a análise e a liberação de agrotóxicos de baixo impacto, que oferecem o controle de pragas, com menor custo e baixo risco à saúde humana e ao meio ambiente, produtos como biológicos, microbiológicos, semioquímicos, bioquímicos e afins.

“Levando em conta que o tempo médio de processo para uma conclusão de registo no brasil é de 6 anos, e considerando a necessidade de agilidade nos processos de exportação, vemos essa mudança como algo extremamente positivo”, lembra a gestora. A simplificação do processo de registro só vale para produtos cuja finalidade de produção for exclusiva para exportação, mas ainda mantendo a necessidade que o ingrediente ativo e demais componentes estejam aprovados para uso no Brasil.

O novo decreto é fruto da necessidade de aumentar a atratividade de investimentos em plantas industriais de produção para exportação e diminuir nossa ociosidade diagnosticada nas fábricas, por condições de produção e armazenagem. Renata finaliza: “um único registro, hoje, pode ter diversas marcas, diminuindo as filas e solicitações, que hoje podem ser analisadas apenas pelo MAPA, sem a necessidade de passar pela Anvisa e pelo Ibama. Para os produtos a serem comercializados dentro do país, a necessidade de fiscalização dos três órgão permanece.

Sobre a DMS

Com tecnologia em freight forwarding e uma equipe especializada em encontrar soluções sob medida, a DMS conduz operações complexas, repletas de particularidades. São 33 anos de sucesso e muita responsabilidade junto aos mais variados segmentos: de Healthcare, Telecom, Aerospace, Agro, e muitos outros. Entre os serviços, estão: Transporte Aéreo, Marítimo, Rodoviário, Desembaraço Aduaneiro e Seguro Internacional.

ARTIGOS RELACIONADOS

Controle biológico em frutas, legumes e verduras é eficaz

Biotrop apresenta soluções para o manejo natural dos sistemas agrícolas que aumentam o poder nutricional e realizam o biocontrole de pragas e doenças, contribuindo para uma agricultura mais sustentável

Gengibre: Nova aposta para exportação

O gengibre (Zingiber officinale Roscoe) é considerado uma das especiarias mais importantes ...

Fazenda Campo de Ouro é referência em qualidade

lém dos manejos adotados, o Grupo Campo de Ouro tem investido muito na qualidade do fruto e obtido resultados reconhecidos pelo melhor sabor e shelf life (tempo de prateleira) na França e em outros países da Europa.

Safra recorde abastecerá país e garantirá exportação

Diretor-executivo da Conab, Sergio De Zen, diz que Brasil deverá colher 308 milhões de toneladas de grãos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!