Lichia: Bom investimento

0
655
Lichia – Crédito Paulo Katsuo Tsuge

A lichia (Litchi chinensis) é uma fruta de origem chinesa, adaptada a climas subtropicais. A fruta doce, em formato de coração e que aparece na época do Natal, vai além de mais uma opção para quem aprecia o formato exótico. No estado de São Paulo vem virando um bom investimento e já é o maior produtor do país.

Produção

A produção tem início dentro de três a quatro anos e a colheita ocorre em um período muito curto, de meados de dezembro a início de janeiro. A produtividade normal da lichieira é de 30 a 45 kg/planta. Nas condições brasileiras e em cultivos tecnificados são observadas produtividades de 200 a 300 kg/planta por ano.

Pesquisas com os biológicos

Ainda há muito o que explorar da cultura. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo desenvolve pesquisas com a planta, por meio do seu Instituto Biológico (IB-APTA), que visam disponibilizar soluções para os pequenos produtores enfrentarem o ácaro-da-erinose-da-licha, principal praga da cultura, que pode reduzir em 80% a produção.

As pesquisas buscam combater a praga por meio do controle biológico. Não existe no Brasil nenhum defensivo químico registrado para a cultura. Os estudos começaram em 2018 em uma área de produção orgânica no munícipio de Botucatu, no interior paulista.

Os resultados mostraram que a liberação de ácaros predadores da espécie Neoseiulus californicus mostrou-se útil para o manejo da praga em períodos de baixa população de ácaros predadores nativos no campo.

O Neoseiulus californicus é um inimigo natural de várias espécies de ácaros fitófagos, por isso ajuda no controle da praga que ocorre em diversas regiões brasileiras, além da China, de Taiwan, da Índia, Tailândia e Austrália.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.