Mais produtividade: Nitrogênio líquido de liberação lenta

0
99

Autores

Aldeir Ronaldo Silva Engenheiro agrônomo e doutorando em Fisiologia e Bioquímica de Planta – ESALQ/USPaldeironaldo@usp.br

João Pedro Ramos da Silva Engenheiro agrônomo – Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFPE) – joaopedro_r@outlook.com

Lavoura – Créditos: Shutterstock

Cada vez mais a tecnologia está inserida na agricultura, seja pela introdução de novas variedades, bem como agricultura 4G, também nesse segmento o mercado de fertilizante está em contínua evolução com novas formulação. Assim, os fertilizantes de liberação lenta foram produzidos para aumentar a performance do nutriente durante o ciclo de cultivo agrícola. 

De forma conceitual, os fertilizantes de liberação lenta devem atender o quesito de disponibilidade para a planta. No caso do fertilizante de liberação lenta do nitrogênio, a taxa de liberação ou resposta da planta deve ser tardia quanto à aplicação de outras fontes de N, como ureia, amônio e nitrato.

Entre um e outro

A principal diferenciação destes para os fertilizantes convencionais está na liberação mais lenta e constante para as plantas. Nesse contexto, o fertilizante de nitrogênio líquido é importante porque grande parte das culturas agrícolas o requerem em maior quantidade em comparação aos outros nutrientes, sendo necessário uma constância na disponibilidade por mais tempo.

O contínuo fornecimento de nitrogênio possibilita várias melhorias de processos fisiológicos e bioquímicos, o que aumenta o crescimento, desenvolvimento e incremento na produtividade da lavoura, uma vez que o nitrogênio tem papel fundamental na biossíntese das moléculas de clorofila, proteínas e hormônio vegetais, possibilitando maior atividade fotossintética e maior acúmulo de reservas, o que permite o aumento na produção por planta.

Além disso, os fertilizantes líquidos de liberação lenta geram um menor custo de aplicação em virtude do efeito resiliente, não existindo a necessidade de aplicação com frequência, uma vez que os fertilizantes representam cerca de 50% do custo variável.

Outros benefícios são facilidade de manuseio durante aplicação, possibilidade de aplicar em mistura com outros produtos e maior uniformidade na aplicação.

Manejo

Para aplicação do manejo com uso de fertilizante líquido de liberação lenta, é importante salientar que esse fertilizante tem uma interação com microrganismos presentes no solo, pois grande parte desses fertilizantes está disponível para as plantas mediante a degradação biológica, caso o fertilizante seja aplicado via solo. 

Se a aplicação for realizada via solo, é recomendável via cova ou sulco, durante o plantio. Outro ponto muito importante no manejo é a dosagem adequada, tendo em vista que uma superdose pode levar à não absorção pelo sistema radicular, da mesma forma que doses abaixo do recomendável propiciam redução na produtividade.

Quando aplicado via foliar, pode ser feito juntamente com defensivos agrícolas, o que promove a redução de custos.

Na prática

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.