Mercado de fungicidas protetores volta a crescer na safra 2019/20 e movimenta US$ 450 milhões

0
96

Segundo estudo da Spark, a adoção desses produtos no manejo da oleaginosa chegou a 70% da área cultivada e registrou elevação de 40% em faturamento

Soja – Crédito: shutterstock

O estudo BIP – Business Intelligence Panel Safra 2019-20, da consultoria Spark Inteligência Estratégica, aponta que o segmento de fungicidas protetores para soja segue crescendo no País. Utilizados principalmente no manejo de resistência do fungo causador da ferrugem asiática, esses insumos movimentaram cerca de US$ 450 milhões, quase 40% acima do ciclo 2018-19, e tiveram ampliada sua participação, de 13% para 16%, no mercado total de fungicidas (US$ 2,85 bilhões).

Conforme a Spark, líder no desenvolvimento de estudos para empresas do agronegócio, no ciclo 2019-20 a adoção de pelo menos uma aplicação de protetores ocorreu em aproximadamente 70% da área cultivada com a oleaginosa.

“A expectativa é a de que esse segmento siga crescendo de maneira sustentável nas próximas safras, ante às dificuldades do produtor para controlar à ferrugem asiática. O aumento da resistência do fungo causador da doença requer continuidade na realização eficiente do chamado manejo de resistência. Esta operação pressupõe aplicações preventivas e a rotação entre fungicidas com diferentes modos de ação durante a safra”, explica André Dias, engenheiro agrônomo e sócio diretor da Spark.

Os levantamentos anteriores da consultoria respaldam a avaliação do executivo. Segundo Dias, no período 2016-17, o BIP Spark apurou que a adoção média de fungicidas protetores foi de 38%. “Nas últimas três safras, a aplicação desses produtos se consolidou, chegando a quase setenta por cento da área total cultivada com a oleaginosa, esta de 36 milhões de hectares nas áreas cobertas pela pesquisa.”

Ainda conforme André Dias, os índices de adoção de fungicidas protetores crescem de forma consistente em todas as regiões produtoras de soja. “O produtor que adere ao manejo com esses produtos faz em média duas aplicações durante o ciclo da cultura”, finaliza o executivo.

Sobre a Spark Inteligência Estratégica

A credibilidade e os diferenciais competitivos conquistados pela Spark Inteligência Estratégica resultam de um intenso trabalho em nível de campo, realizado nas últimas cinco safras, envolvendo milhares de produtores-chave dos principais cultivos do País. A Spark reúne um amplo e diversificado acervo de informações quantitativas e qualitativas sobre os mercados de defensivos agrícolas e sementes. Em seis anos de atividades, a Spark concluiu mais de 160 estudos especiais e 300 cotas de estudos painel. Nesse período, os profissionais da empresa aplicaram mais de 130 mil entrevistas e percorreram em torno de 4,5 milhões de quilômetros no território nacional.

Mais informações:http://spark-ie.com.br/