17.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosModelagem auxilia na avaliação de sistemas agrícolas

Modelagem auxilia na avaliação de sistemas agrícolas

 

Modelagem auxilia na avaliação de sistemas agrícolas - Crédito Shutterstock
Modelagem auxilia na avaliação de sistemas agrícolas – Crédito Shutterstock

Qual sistema de integração lavoura-pecuária é o mais eficiente para conservar carbono no solo? Como eles se comportam nos diferentes cenários climáticos prováveis? Uma área agrícola pode reter mais carbono no solo em relação à vegetação natural? Essas são algumas perguntas que dois projetos de pesquisa procuram responder para a região do Cerrado tocantinense, com o auxílio de uma ferramenta moderna: a modelagem computacional.

Um dos trabalhos traz como novidade a adaptação de um modelo computacional norte-americano às condições locais do Cerrado brasileiro. Por meio desse software, batizado de Century, será possível estimar a quantidade de carbono estocada no solo ao longo do tempo, simulando diversas condições de manejo, podendo inclusive considerar os impactos de diferentes cenários climáticos.

O software será alimentado com dados locais como precipitação, temperatura máxima e mínima do ar, informações sobre o solo, como granulometria, pH e densidade, e as quantidades iniciais de carbono encontradas nos diferentes compartimentos da matéria orgânica do solo e nos resíduos adicionados.

Também servirão para a base de dados as relações carbono-nitrogênio desses materiais. “Esses dados, quando associados às informações sobre o histórico de uso e manejo do solo, possibilitarão que o modelo estime qual será o impacto dessas ações na dinâmica do carbono e do nitrogênio do solo ao longo do tempo. Por exemplo, o sistema de plantio aumentou, reduziu ou manteve o estoque desses elementos no solo?”, detalha a coordenadora dos dois projetos, a pesquisadora Elisandra Bortolon do Núcleo Temático de Sistemas Agrícolas da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO).

Na prática

No momento, Bortolon está levantando esses dados em propriedades rurais no estado para alimentar o modelo computacional. Um dos projetos, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), tem como parceiro a Fazenda Brejinho, no município de Pedro Afonso, a 200 km de Palmas, que mantém sistemas de integração lavoura-pecuária e lavoura-floresta. Um dos motivos da escolha dessa propriedade foi o registro histórico de dados de cada uma de suas glebas.

O Century simula a dinâmica de carbono e dos nutrientes nitrogênio, fósforo e enxofre para diferentes tipos de ecossistemas, incluindo pastagens, culturas anuais e perenes e mesmo vegetação natural como florestas e savanas.

O trabalho da Embrapa foca em sistemas integrados de produção agropecuária conduzidos sob condições do Cerrado tocantinense e abrange desde o início do uso agrícola até os dias atuais, acompanhando o histórico de uso e de manejo do solo.

 “Com base nos dados observados e nas estimativas do Century, vamos avaliar os cenários de manejo adotados na Fazenda e, caso seja identificado algum com potencial de perda de carbono do solo para a atmosfera, iremos propor cenários de manejo alternativos que possibilitem não só reduzir essas perdas, mas também aumentar os estoques de carbono do solo,” comenta a pesquisadora.

Esses dados são especialmente importantes para nortear estimativas de impacto da atividade agropecuária brasileira nos esforços de mitigação dos efeitos provocados pelos gases de efeito estufa, bem como para subsidiar o mercado de créditos de carbono.

O software, batizado de Century, estima a quantidade de carbono estocada no solo ao longo do tempo - Crédito SXC
O software, batizado de Century, estima a quantidade de carbono estocada no solo ao longo do tempo – Crédito SXC

Vegetação natural x Plantação

O segundo projeto de pesquisa vai investigar a qualidade do solo buscando também avaliar o impacto das mudanças no uso e manejo do solo sobre os estoques de carbono e identificar possíveis limitações em sua capacidade de armazenar o elemento. Por exemplo, até que quantidade de carbono um determinado sistema é capaz de reter nas condições apresentadas?

 “Realizaremos análises de atributos químicos, físicos e biológicos do solo e poderemos também apontar indicadores de qualidade e de armazenamento de carbono que poderão ser úteis em trabalhos futuros”, informa Bortolon, explicando que serão analisadas amostras de solos cobertos por vegetação natural e também lavouras, os chamados solos antropizados.

Desse modo, diferentes sistemas de produção agropecuária, dentre os quais está o de integração lavoura-pecuária, poderão ser comparados entre si quanto à capacidade de armazenar carbono e de melhorar a qualidade do solo. Além disso, os sistemas de produção também serão comparados à vegetação natural.

“Assim, pode-se averiguar quais sistemas de produção agropecuária são mais, menos ou igualmente eficientes, em comparação à vegetação natural, em manter a qualidade do solo e em retirar o carbono da atmosfera e acumular no solo”, explica a especialista.

Os dois projetos são complementares. As análises de solo realizadas no segundo trabalho contam com o financiamento da Fundação Agrisus – Agricultura Sustentável e alimentarão a base de dados do Century. Desse modo, os resultados das simulações do software serão fundamentais para determinar os melhores procedimentos buscando a sustentabilidade ambiental focada no ciclo de carbono.

“Poderemos estabelecer os cenários de manejo de solo mais eficazes e recomendar procedimentos a partir desses resultados, como, por exemplo, o que é mais eficiente na retenção do carbono, rotação soja-milheto ou soja-milho?”, argumenta a pesquisadora, segundo a qual os dados poderão ser extrapolados para validação em outras áreas similares.

Essa matéria completa você encontra na edição de março da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua para leitura completa.

ARTIGOS RELACIONADOS

Advanta Sementes anuncia investimentos e entra no mercado brasileiro de soja

  Companhia expande sua atuação com a Linha Vereda, que contará inicialmente com duas variedades   A Advanta Sementes, empresa multinacional de sementes, entra em um novo...

Agricultura de precisão no manejo da fertilidade do solo

Saulo Saturnino Sousa Engenheiro agrônomo e consultor agropecuário saulosat@yahoo.com.br   Os fundamentos da agricultura de precisão (AP) surgiram em 1929, nos EUA, quando pesquisadores começaram a perceber a...

Brasil vai importar inimigo natural da vespa-de-galha

  Em continuação das atividades do Programa Cooperativo em Proteção Florestal (PROTEF) do IPEF, por meio do seu Projeto Cooperativo de Manejo de Pragas Exóticas...

Cálcio e enxofre são fundamentais para uma boa fertilidade

Autor Thales Barcelos Resende Engenheiro agrônomo e doutorando em Agronomia/Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) thales_br@outlook.com A principal responsável pela deficiência de alguns nutrientes...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!