21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosMomesso leva inovação para a seleção eletrônica do café

Momesso leva inovação para a seleção eletrônica do café

Créditos Momesso
Créditos Momesso

A Momesso disponibiliza uma linha completa de selecionadoras eletrônicas fabricadas pela Cimbria, empresa dinamarquesa que ela representa no Brasil. “A Cimbria é uma das maiores empresas do mundo dedicadas à fabricação de máquinas para processamento de grãos e sementes, dentre os quais, claro, está o café. Podemos, com isso, dizer que são quatro selecionadoras eletrônicas, todas disponíveis para o café. Temos a Pixel, uma selecionadora monocromática, que é um padrão muito usado para café conilon; a Next, que trabalha com um sistema bicromático já bastante difundido no café arábica, e os dois lançamentos deste ano: a True e a Chromex, que são ambas máquinas full-color“, explica Evaristo Momesso Jr., diretor geral da Momesso.

As selecionadoras eletrônicas True e Chromex são lançamentos mundiais e representam a última palavra em tecnologia de seleção óptica. Por meio da Momesso, o Brasil terá acesso imediato a essas máquinas inovadoras, que farão uma grande diferença no processamento do café.

Diferenciais

A selecionadora eletrônica True trabalha com duas câmeras RGBfull color de 4.096 pixels por bandeja, posicionadas na parte dianteira e traseira da área de seleção de cafés. Isso confere a altíssima resolução óptica de 0.06mm e capacidade de reconhecer 16 milhões de cores individuais.

Em outras palavras, é comparável à capacidade do olho humano, porém, com uma velocidade de processamento e seleção muito superior. O operador da máquina pode facilmente programá-la para alcançar a meta de qualidade definida pelos classificadores da sua empresa, indo até o reconhecimento de oito tipos de defeito simultâneos por fluxo.

Até duas câmeras adicionais por bandeja podem ser colocadas para aprimorar a classificação, como as câmeras NIR (Near Infra Red), que reconhecem vidro e objetos estranhos da mesma cor do café aceito, e câmeras InGaAs, que detectam defeitos e contaminações que não podem ser distinguidos visualmente.

Todas essas características, combinadas com a enorme velocidade de processamento da máquina, permitem que ela tenha alta produtividade, mesmo diante da seleção de lotes com grandes quantidades de grãos defeituosos.

A Chromex, por sua vez, também trabalha com câmeras RGBFull Color, alcança a mesma resolução óptica da True, porém, tem capacidade para detectar simultaneamente 16 famílias de defeitos e possui um sistema integrado para reconhecer diferenças de tamanho e formato dos grãos, eliminando essas inconformidades.

Além disso, ela é equipada com a nova interface chamada Exagon, que faz a operação ser muito mais simples, intuitiva e com diversas possibilidades de personalização, com base no perfil do usuário.

As selecionadoras eletrônicas True e Chromex são lançamentos mundiais - Créditos Momesso
As selecionadoras eletrônicas True e Chromex são lançamentos mundiais – Créditos Momesso

Vantagens da seleção por cor

A seleção eletrônica por cor do café é uma das etapas mais importantes de todo o processo, no contexto da qualidade, e também uma das mais difíceis, pois certos defeitos no café são difíceis de ser detectados. “Defeitos em uma área pequena do grão e nuances muito próximas das cores do padrão aceito ocorrem com frequência. Mesmo sendo de aparência sutil, muitas vezes fazem a diferença na xícara e, se não detectados adequadamente, podem gerar um deságio significativo em um lote potencialmente de alta qualidade. Nem todas as selecionadoras eletrônicas conseguem detectar nuances ou danos tão mínimos como a True a Chromex. E, atualmente, não há máquinas que conseguem a mesma produtividade diante de uma seleção complexa“, garante o empresário.

Ainda de acordo com ele, o padrão para muitas empresas é realizar diversos repasses do lote, estrangulando a linha de produção e, em alguns casos, ainda tendo desperdício de grãos bons, sem chegar à qualidade e uniformidade desejada. “Com essas novas máquinas queremos tornar esse processo muito mais eficiente“, acrescenta.

É um gargalo clássico na linha de produção a que o executivo se refere. “Para reduzir esse gargalo com a tecnologia até então disponível,armazénse cooperativasprecisavaminvestir em mais máquinas para alcançar a capacidade de saída desejada, gastar mais com elevadores, energia, obras civis e espaço com maquinário, fazendo subir os custos“.

Sistema de funcionamento da selecionadora eletrônica - Créditos Momesso
Sistema de funcionamento da selecionadora eletrônica – Créditos Momesso

Capacidade

A capacidade de uma selecionadora eletrônica é diretamente proporcional à quantidade de defeitos que está presente no lote que se deseja selecionar. Quanto mais defeitos ela precisar tirar, mais lenta será a operação.

Mas, ainda assim, a True e a Chromex são reconhecidas como as máquinas com a maior capacidade do mercado. Podem ter até sete bandejas, e cada bandeja chega a fazer três toneladas por hora no café.

Mais vantagens

Por serem máquinas mais precisas e de maior capacidade, um armazém ou cooperativa precisará de menos dessas máquinas em sua linha para fazer o trabalho. Isso significa gastar menos na aquisição do equipamento para processar a quantidade de café desejada.

Foto 04

Essa matéria completa você encontra na edição de março 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tubixaba tuxaua – Tem nematoide passando despercebido

Juliana Aparecida Homiak Nematologista, mestre em Agronomia e proprietária da empresa NematSolution julianahomiak@hotmail.com   Em 1980, no oeste do Paraná, mais precisamente na cidade de Marechal Cândido Rondon,...

Região do Cerrado Mineiro sedia encontro para discutir plataforma para origem controlada dos cafés

Primeira reunião do grupo de trabalho foi realizada em Patrocínio, Minas Gerais

Importância da reposição anual de magnésio para o cafeeiro

  André Guarçoni Martins D.Sc. em Solos e Nutrição de Plantas e pesquisador do Incaper guarconi@incaper.es.gov.br O magnésio (Mg) é um nutriente de plantas, ou seja, cumpre os...

Aminoácidos proporcionam maturação uniforme do café

Daniela Andrade Mestre em Fitotecnia e coordenadora de operações agrícolas daniela.agronomia@outlook.com Uma das características mais desejáveis na cafeicultura brasileira é a maturação uniforme dos frutos, pois...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!