22.6 C
Uberlândia
segunda-feira, maio 20, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasProdutor rural deve ficar ainda mais atento com as oscilações do clima

Produtor rural deve ficar ainda mais atento com as oscilações do clima

Atraso do plantio da soja em algumas regiões do país deve impactar no potencial produtivo e no retardo da época de colheita.

Foto Freepik

Excesso de chuvas com inundações em algumas regiões e estiagem em outras. Essas intensas oscilações do clima que ocorrem em áreas agricultáveis do país estão exigindo uma atenção redobrada dos produtores na escolha das medidas de manejo para evitar prejuízos ainda maiores por causa do atraso de plantio da soja, que já é um dos mais expressivos dos últimos anos.

O gerente comercial da Satis, Álvaro Macedo, considera que já existe uma preocupação com esse atraso, pois compromete a situação atual das lavouras de soja já plantadas, que estão sofrendo stress com a situação do clima. Isso poderá atingir respectivamente a janela de plantio da chamada segunda safra, envolvendo especialmente a cultura do milho. A empresa com sede em Araxá (MG) é especializada em soluções de nutrição vegetal e procura orientar seus clientes para a adoção de práticas voltadas à sustentabilidade do agronegócio.

“O produtor precisa avaliar o cenário como um todo, pensando em ações que possam mitigar os efeitos climáticos e avaliar o mercado futuro em todos os seus aspectos. São medidas que auxiliam uma tomada de decisão mais assertiva, inclusive com a possibilidade de priorização da segunda safra, onde for possível, pois em algumas áreas do país ainda se mostra interessante”, recomenda Macedo.

O analista de mercado Claiton Santos, sócio da Somma Agro, de Passo Fundo (RS), afirma que para essa safra agrícola brasileira 23/24 a falta de chuvas, com incidências muito localizadas nas regiões Norte, Centro e Nordeste do Brasil, e quadros de excesso na região Sul irão impactar diretamente na produção. “Também para a segunda safra teremos impactos importantes. Ainda é muito cedo para mensurar em números esses impactos, mas poderemos ter reduções importantes nas áreas de plantio, principalmente do milho e também do algodão no Norte, Centro e Nordeste”.

Claiton destaca que o agronegócio brasileiro é um dos principais pilares da economia. Por isso, toda e qualquer situação que possa comprometer a produção vai impactar diretamente toda a cadeia do setor. “Sabemos que as lavouras são indústrias a céu aberto, isso significa dizer que quando acontece algum fator climático, com certeza vai atingir diretamente as lavouras e o cronograma de plantio, que pode levar a redução de área, atraso do plantio, diminuição do potencial produtivo e atraso da colheita”, acrescenta Santos.

Diante deste cenário, o analista avalia que algumas áreas talvez que não poderão ser plantadas em virtude do calendário agrícola. Em algumas regiões, as janelas de plantio são extremamente justas como, por exemplo, nas regiões MS e MT que colhem a soja e já entram com o plantio do milho. Havendo atraso nesta primeira cultura, pode haver um efeito cascata, atrasando o plantio das demais, possivelmente atrasando a colheita, que pode ser ainda mais comprometida com a chegada de novas chuvas.

Sobre a Satis

Com quase 25 anos de atuação no mercado brasileiro de nutrição vegetal e sede em Araxá (MG), a Satis volta seu olhar para o futuro a fim de engajar seus clientes para desenvolver um agronegócio cada vez mais sustentável. Para reforçar a sua conexão com o produtor e a importância de uma produtividade mais inteligente, a empresa evolui seu conceito para Lavoura saudável. Negócio sustentável. Assim, destaca que tecnologias e manejos adequados podem garantir maior rentabilidade sem abrir mão da responsabilidade no meio rural.

A busca da inovação, por meio de pesquisas em seu Campo Experimental em Araxá, conhecimento técnico e parcerias, é fundamental para atender e se antecipar às demandas do agronegócio. Desta forma, a empresa pode oferecer um amplo portfólio que contribui para o fortalecimento da raiz às folhas e melhor absorção de nutrientes, especialmente das lavouras de milho, café, soja, feijão, trigo, arroz, algodão e HF. A saúde das plantas é o primeiro passo para o bom desempenho das safras e a perenidade dos negócios.

Com essas ações, a Satis, uma empresa 100% nacional, tem alcançado crescimento em seu faturamento ao longo dos anos, chegando a 36% de Crescimento em 2022. E como suporte para sua abrangência nacional, conta com uma robusta equipe técnica de vendas e cinco Centros de Distribuição localizados no Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Bahia, Minas Gerais e Goiás.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtor pode adquirir máquina agrícola com pagamento diluído em dez safras

De forma 100% digital, fintech disponibiliza para cada cliente crédito de até R$ 1 milhão e sem reajustes de parcelas, que podem ser pagas a cada seis meses.

O manejo sustentável no combate à crise climática

 Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas – IPCC divulgou no último dia 20 de março um novo relatório apontando que as mudanças climáticas estão avançando...

Tecnologias de irrigação são destaque na Bahia Farm Show

Feira é a maior do agronegócio do norte e nordeste do Brasil e traz para essa edição de 2023 mais de 420 expositores.

Colheita de algodão se inicia em junho

Segundo maior produtor de algodão, a Bahia está na reta final para a colheita de algodão na safra 2019/2020 prevista para ser iniciada a partir de junho. A perspectiva dos produtores baianos é de manter em alta a sua produção na atual safra agrícola 2019/2020, que deve se manter em torno dos 1,5 milhão de toneladas (caroço e fibra), número alcançado, de forma histórica, na safra passada pelos produtores baianos. Com o plantio iniciado em dezembro passado, a safra ocupa uma área total de 313.566 mil hectares, e a perspectiva é de atingir a produtividade média de 300 arrobas por hectare. Os dados são da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), que completa 20 anos de atuação em prol do desenvolvimento da cotonicultura no estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!