27.9 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiProdutores aprovam variedades de pepinos

Produtores aprovam variedades de pepinos

Pepino Tikara – Foto: Agristar

O calendário de produção do pepino no Brasil varia conforme a região, por conta do clima predominante e, apesar de ser bem adaptável a diversas estações, a produção mais expressiva é no verão, uma vez que o frio limita o desenvolvimento e reduz o tempo de colheita.

Diante dessa realidade, a linha Superseed desenvolveu um portfólio de pepinos híbridos diversificado, procurando cada vez mais incorporar e melhorar os pacotes de resistências de acordo com o que cada região necessita.

Hoje a Superseed, possui três híbridos de pepino: Tikara, Zebu e Vectra, variedades que têm conquistado bons resultados entre os produtores. Dentre os exemplos está o produtor Márcio Ferreira Pereira, que planta pepinos há 22 anos em Campo Leal, distrito de Sumidouro (RJ).

Em média, ele planta meio hectare por vez, ou sete mil plantas, três vezes ao. “Estou muito satisfeito com o pepino Tikara. Há seis anos trabalho com o material e minha lavoura é toda dele. A beleza do produto é muito importante e isso ele tem muito, além da produtividade, que esse ano foi especialmente alta. Ele tem tudo o que eu procuro em um pepino japonês e nessa região, na minha opinião, ele não tem concorrência, é o melhor!”

O especialista em cucurbitáceas da Agristar do Brasil, Rafael Zamboni, explica que o Tikara é um pepino japonês, partenocárpico, com uma planta vigorosa e boa adaptabilidade, principalmente nas regiões em que se planta em campo aberto. “Apresenta internódios curtos, pouca flor macho, na maioria cada internódio apresenta um fruto, que se destaca pelo padrão de mercado, excelente brilho e pós-colheita”.

Vigor e pegamento de fruto

[rml_read_more]

Em Goianápolis (GO) o produtor Rodrigo Cardoso já plantou seis mil pés do pepino Zebu nesse ano. “A planta se destaca bastante pelo seu vigor, pegamento de fruto bem diferenciado e menos abortamento. Além disso, o fruto é muito bem aceito na Ceasa de Anápolis, o povo elogiou demais o padrão e a beleza”, explica.

Outro produtor que apostou na variedade é Francisco Aldeisio Ferreira Souza, que está em sua primeira lavoura de pepino Zebu, na cidade de Guaraciaba do Norte, região da Serra da Ibiapaba, no Ceará. “Já plantei muitas variedades de pepino, mas nunca tinha encontrado uma com qualidade e produtividade incríveis como do pepino Zebu. São 17 mil plantas em que observei frutos grandes e uniformes, com muita resistência às chuvas e doenças e sem amarelar as bordas. Também está tendo uma ótima aceitação na Ceasa, por isso estou muito satisfeito com esse material e irei plantar em mais áreas”, explica Francisco Souza.

O Zebu é do segmento American Slicer, mais conhecido no Brasil como aodai, pepino comum e até pepino preto. “Ele tem um pegamento de fruto muito acentuado, com um excelente pacote de resistências, coloração de um verde bem escuro, frutos com ótimo padrão e pós-colheita”, detalha Rafael Zamboni.

Resistência à doenças

Na região produtora de Paranapuã, no Noroeste Paulista, está a roça de Laércio Chiaradia, já no quarto ano de produção com a semente Vectra. Ele conta que os pontos fortes do pepino Vectra são a resistência às principais doenças da cultura, a sanidade de planta, além da padronização e a coloração escura, “muito atraente”, segundo ele.

O Vectra é um pepino do tipo caipira escuro e se destaca pelo alto pegamento de frutos e padrão de coloração. Segundo Zamboni, vem se destacando nas principais regiões produtoras. “Para a comercialização dos frutos é importante que sejam de coloração verde bem escuro e uniforme, característica apresentada pelo Vectra. Além de ter um ótimo pacote de resistências às principais doenças que atacam a cultura”, comenta o especialista.

ARTIGOS RELACIONADOS

Podridão negra das brássicas – Doença mais que destrutiva

  Jucilayne Fernandes Vieira Vanessa Nogueira Soares Pós-doutorados - Universidade Federal de Pelotas Antonio Carlos Souza Albuquerque Barros Doutor e professor da Universidade Federal de Pelotas   A podridão negra é...

Fertilizantes de liberação lenta – Tendência em folhosas

Elisamara Caldeira do Nascimento Talita de Santana Matos Doutoras em Agronomia Glaucio da Cruz Genuncio Doutor em Agronomia e professor de Fruticultura "UFMT glauciogenuncio@gmail.com   Um dos grandes desafios da agricultura...

Ácidos húmicos melhoram o enraizamento das hortaliças

Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Embrapa lança Batata BRS Camila

  A última novidade da Embrapa para o mercado das batatas é a BRS Camila, que, após 11 anos de pesquisa, foi lançada em março,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!