Pulverização: Cafeicultura exige bico certo

0
304

Autores

Raphael Mereb Negrisolir.negrisoli@unesp.br

Roque de Carvalho Diasroquediasagro@gmail.com

Matheus Mereb Negrisolimatheusmnegrisoli@gmail.com

Vitor Muller Anunciatovitor.muller@gmail.com

Leandro Bianchileandro_bianchii@hotmail.com

Engenheiros agrônomos, mestres e doutorandos em Agronomia – UNESP/FCA

Diego Munhoz GomesGraduando em Engenharia Florestal – UNESP/FCA diegomgomes77@gmail.com

Pulverizador _ Crédito: Jacto

A tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários é uma das grandes responsáveis pelos aumentos na produtividade, assim como na sustentabilidade das aplicações. Há diversos fatores a se analisar dentro da tecnologia de aplicação, como a característica do produto fitossanitário, equipamento pulverizador, alvo biológico e efeitos climáticos. Dentre esses fatores, os bicos de pulverização são de extrema importância e que, muitas vezes, são esquecidos ou mal utilizados.

O bico de pulverização refere-se ao conjunto de componentes que auxiliam significativamente em uma aplicação correta. De modo geral, o bico de pulverização compreende as seguintes partes: corpo do bico, anel de vedação, filtro, ponta de pulverização e a capa protetora.

Cada componente do bico exerce uma função importante. Hoje em dia há variações quanto ao número de pontas, material de fabricação, uso de válvulas solenoides, sensores, entre outros. O elemento filtrante (filtro) e a ponta são os dois componentes que normalmente merecem mais atenção no quesito técnico, podendo variar seu uso quanto ao tipo de aplicação, produto fitossanitário, cultura e até mesmo as condições climáticas.

O bico de pulverização exerce função fundamental quanto à eficiência de aplicação e sustentabilidade econômica e ambiental: o agricultor terá maior garantia de que o produto vai atingir o alvo desejado de forma correta, com a quantidade mínima de produto necessária, sem desperdícios e evitando atingir alvos não desejáveis.

Manejo de aplicação na cafeicultura

Como a maioria das grandes culturas, a cafeicultura é altamente dependente do uso de produtos fitossanitários, sendo a sexta cultura com maior consumo desses produtos.

Um dos grandes responsáveis pela necessidade do uso de produtos fitossanitários são: bicho-mineiro, cigarras, brocas do fruto, ferrugem, cercosporiose, ácaros e plantas daninhas. Com exceção das aplicações de produtos granulados na forma sólida, a maioria das aplicações é realizada por meio de turbo pulverizadores e barras hidráulicas.

As aplicações por meio das barras hidráulicas são mais utilizadas para aplicações de herbicidas, enquanto os turbo pulverizadores são utilizados para aplicações de inseticidas, acaricidas, fungicidas e fertilizantes.

Geralmente, as aplicações de herbicida utilizam pontas que irão produzir gotas grossas e muito grossas, com pontas com indução de ar e pressões de trabalho menores. Por outro lado, os turbo pulverizadores utilizam pressão de trabalho muito maior e com pontas que vão gerar gotas mais finas, como as pontas de cone vazio.

Atualmente, as aeronaves e vant’s estão ganhando espaço, principalmente considerando a topografia de difícil manejo em que parte dos cafezais estão localizados. Independente do sistema utilizada para aplicação, o tamanho de gotas deve ser corretamente planejado e selecionado para cada tipo de aplicação.

Manejo

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.