19.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 20, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosSilício: proteção contra doenças do maracujazeiro

Silício: proteção contra doenças do maracujazeiro

Crédito: Shutterstock

Rudiane Larissa Dutra Ferreira
Engenheira agrônoma, técnica de pesquisa e desenvolvimento – Grupo Agro
rudianedutra@hotmail.com
Argemiro Lucas Lemos Tinoco
Engenheiro agrônomo
agemiro.98@hotmail.com

O silício (Si) é um nutriente com vários benefícios, dentre os quais: melhor desenvolvimento vegetativo, pois o mesmo auxilia na absorção de nutrientes. Tal fato se deve à capacidade de neutralização do hidrogênio, consequentemente, atuando na acidez do solo.

Outro benefício está relacionado a esse nutriente se acumular nas paredes das células, constituindo-se barreira mecânica, de forma a dificultar ou impedir a penetração de fitopatógenos.

Também provoca redução na transpiração, devido à formação de uma dupla camada de sílica, o que causa redução da transpiração por diminuir a abertura dos estômatos.

O Si promove também resistência das plantas a condições de estresse salino, pois ajuda a garantir a integridade e a estabilidade da membrana celular, pela capacidade de estimular o sistema antioxidante.

Ação sobre doenças e pragas no maracujá

Pelas folhas, o silício é absorvido por meio do transportador Lsi6, que se localiza no lado adaxial das células do parênquima do xilema na bainha da folha. O aumento da resistência das plantas ao ataque de patógenos se deve ao acúmulo desse nutriente na parede celular das folhas e colmos, formando uma grossa camada que dificulta pragas de mastigarem ou sugarem, e doenças de se instalarem.

Observa-se, ainda, redução da toxidez do alumínio e estresse salino, planta com melhor resistência a fatores bióticos e abióticos, aumento de fotossíntese feita pela planta, e rigidez ou ereção das folhas, o que diminui o autossombreamento, dificultando a proliferação de fungos.

Manejo

É possível fazer a correção do solo com uma fonte à base de silicato de cálcio, fornecendo silício ao solo e também aplicação foliar, principalmente na emissão de novos brotos visando a proteção da planta. De preferência, o produtor deve escolher uma fonte de qualidade para melhorar a absorção.

Resultados

Os últimos trabalhos vêm apresentando significativos resultados, principalmente no desenvolvimento de mudas, normalmente utilizando silicato de cálcio junto ao substrato. Outro fator muito observado é que o silício está funcionando como atenuador do estresse salino, deixando as mudas com melhor desenvolvimento vegetativo, principalmente inicial.

Erros graves

Um dos maiores erros do produtor é em relação à aplicação foliar do silício pois, devido à sua carga, ele tende a ficar preso, além de ser compatível com outros nutrientes. Assim, diminui sua disponibilidade para a planta. A dose de aplicação vem sendo cada dia mais estudada, lembrando que o excesso é sempre pior que a falta.

Assim, é importante respeitar sempre a dose de aplicação e evitar misturas. Para isso, verificar a recomendação com o fabricante, e atentar-se a solos tropicais e subtropicais, com cultivos seguidos, que podem apresentar baixo nível de silício devido ao intemperismo constante e lixiviação.

Custo-benefício da aplicação

A aplicação de silício tem um alto custo-benefício, pois com a dificuldade atual de controle de pragas e doenças, muitos métodos alternativos estão ganhando espaço e apresentando ótimos resultados, além de melhor desenvolvimento e produtividade da cultura.

ARTIGOS RELACIONADOS

Manejo da cercosporiose no gergelim

Por Claudio Belmino, doutor em Fitopatologia e professor da Universidade Federal do Maranhão (UEMA)

Relação do microbioma do solo com doenças da soja

Estudo revela que os microrganismos benéficos presentes em um determinado solo podem ajudar a planta a não apresentar determinadas doenças da soja

Calda sulfocálcica: controle de doenças em hortaliças

Saiba mais sobre a calda sulfocálcica, uma alternativa natural e eficiente no controle de doenças em hortaliças. Aprenda como preparar e aplicar a solução, e confira os resultados obtidos por produtores que adotaram essa técnica.

CESB destaca que sojicultor está mais preocupado em realizar o manejo integrado de doenças

Produtores têm mais consciência das limitações das estratégias quando utilizadas de forma isolada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!