Solo bioativo: Agricultura sustentável

0
130

Autores

Renato Passos BrandãoGerente do Deptº Agronômico

Erika MirandaSupervisora de Desenvolvimento de Mercado

Preparação do solo – Crédito: Daniel Medeiros

Nesta e nas próximas edições da Campo e Negócios Grãos, será abordada a importância do solo, base da produção agrícola. Até o presente momento, a produção agrícola está conseguindo atender as necessidades da humanidade. Nas últimas décadas, as inovações tecnológicas, como variedades cada vez mais produtivas, uso de fertilizantes, defensivos agrícolas, irrigação e o cultivo intensivo do solo, permitiu ganhos expressivos na produtividade das culturas.

Entretanto, é um sistema produtivo que demanda grande quantidade de energia e capital, exercendo enorme pressão nos recursos naturais. Portanto, torna-se necessário a introdução de modificações nos sistemas de produção com ênfase no uso dos conhecimentos em microbiologia do solo.

Vários desses processos microbiológicos são explorados comercialmente, enquanto outros estão em fase avançada de desenvolvimento tecnológico.

Impactos da microbiologia

A fixação biológica do nitrogênio atmosférico e a coinoculação representam um dos maiores impactos da microbiologia na produção agrícola nacional e mundial, com substancial redução no consumo de fertilizantes nitrogenados. A inoculação de gramíneas com o Azospirillum spp. permite um aporte de nitrogênio nos sistemas agrícolas, mas principalmente o estímulo ao desenvolvimento radicular e vegetativo de fitohormônios.

Atualmente, o controle biológico de pragas e doenças com microrganismos é uma realidade. O uso de biodefensivos formulados com microrganismos vem crescendo em taxas muito superiores aos defensivos agrícolas tradicionais.

O conhecimento dos fatores que afetam a biomassa do solo e como manejá-la será o diferencial de uma agricultura economicamente e ecologicamente sustentável.

Solo – base dos sistemas de produção agrícola

O solo, juntamente com a água, representa o principal recurso natural para a existência da humanidade. O solo é a base de todos os sistemas de produção de alimentos, fibras, produtos florestais e agroenergia e outros bens, que sustentam de maneira direta ou indireta a vida na Terra (Siqueira e Franco, 1988).

O solo abriga a maior biodiversidade biológica do planeta e é também o maior filtro e o principal tanque de armazenamento de água doce do mundo (Mendes et al., 2018).

O que é o solo?

A palavra solo origina-se do latim solum e significa suporte, superfície ou base do chão, sendo popularmente conhecido como terra. Não há um conceito único de solo, sendo que este adquire significados específicos de acordo com a finalidade e a formação dos profissionais envolvidos no seu manejo.

Para um geólogo, é o produto do intemperismo físico e químico das rochas, situado na parte superficial do manto de intemperismo. É o material rochoso decomposto.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.