16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasSulco de plantio: acidos húmicos e fúlvicos + trichoderma

Sulco de plantio: acidos húmicos e fúlvicos + trichoderma

Crédito: Case IH

Mariana Honório Santos
marianahonorio25@gmail.com
João Renan Volpe
joaorenanvolpe@gmail.com
Graduandos em Agronomia – Centro Universitário de Ourinhos (Unifio)
Adilson Pimentel Júnior
Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia e professor – Unifio
adilson_pimentel@outlook.com

O solo consiste em um ambiente complexo e ainda pouco explorado, dos poucos estudos voltados a esse recurso, muitos benefícios foram descobertos, um exemplo é a matéria orgânica no solo, que pode ser originada de resíduos vegetais e animais, ambos estão em um processo contínuo de decomposição. Um dos produtos originados da matéria orgânica estão os compostos humificados que se apresentam diferentes estádios de transformação, podendo chegar de 70 a 85% da matéria orgânica do solo.

O último estágio de decomposição dos compostos humificados são obtidos substâncias húmicas que, devido às suas propriedades físicas, químicas e biológicas, podem ser utilizadas como insumo alternativo e eficiente nos cultivos, oferendo benefícios para melhorar a estrutura e as propriedades gerais do solo.

O fracionamento dos compostos humificados resulta em três ácidos, sendo os húmicos, fúlvicos, e a humina, que podem ser classificados conforme a sua solubilidade em meio alcalino e ácido.

Ainda temos a descoberta do trichoderma que é um gênero de fungos de característica filamentosa, comumente chamado de mofo ou bolor, apresenta um rápido crescimento e colônias de coloração esverdeada, encontrado em praticamente todos os tipos de solos, especialmente os tropicais. Com mais de 200 espécies este gênero possui é recente seu uso na produção agrícola, melhorando o crescimento e a produtividade de diversas culturas, como: soja, algodão, milho, café, hortaliças e fruticultura.

Atrelado as novas tecnologias em ascensão no campo, a aplicação no sulco do plantio vem se tornando uma realidade cada vez mais relevante na agricultura brasileira. Esta prática possibilita aplicar produtos com extrema eficiência e precisão, no momento, local e na quantidade certas, garantindo maior proteção à semente e ao local onde ela é depositada.

Quem são eles

Os ácidos húmicos são insolúveis em meio fortemente ácido devido a prolongação dos grupos funcionais e se precipitam. Os ácidos fúlvicos possuem uma grande quantidade de grupos funcionais contendo oxigênio, são solúveis em ambientes ácidos e básicos, pois é a matéria orgânica que está intimamente associada à fracção mineral do solo.

Sabe-se que os ácidos húmicos possuem algumas funções principais no solo, como redução das densidades no solo, aumento da agregação das partículas e da capacidade de retenção de água, estimulam a absorção mineral e o crescimento celular das plantas, absorção mineral e o desenvolvimento radicular.

Benefícios

Foto: Shutterstock

A prática de aplicações via pulverização dirigida no de sulco de plantio reduz o estresse nos inoculantes e produtos biológicos (ácidos húmicos e fúlvicos + trichoderma) por separar o contato com os químicos envolvidos no tratamento de sementes, bem como por já entrarem em contato direto com o solo, sendo o ambiente favorável para desenvolvimento dos biológicos.

Há registros de bons resultados após a aplicação de substâncias húmicas no sulco de plantio como redução de estresses ambiental, desenvolvimento do sistema radicular, síntese de enzimas e na germinação de sementes.

Maior enraizamento

Para morfologia de raízes, tanto o comprimento total de raiz quanto as características fisiológicas são positivamente influenciadas  após a aplicação dos ácidos húmicos e fúlvicos + trichoderma via sulco, a planta responde  através do maior número de raízes laterais e axiais, número de pontas, ramificações e bifurcações, além de matéria seca, área superficial total e volume total de raiz, fisiologia ligada à maior fotossíntese, dada pela condutância estomática e alta eficiência de uso da água.

Com essa ação em todo o processo da planta, a aplicação traz resultados significantes devido a ser considerada a parte mais importante, pois a raiz primária e suas ligações têm como principais funções concluir o processo da planta, ou seja, sem um cuidado específico e necessário, o desenvolvimento pode não ser concluído ou até mesmo não ser possível obter o seu desempenho.

Maior resistência

As substâncias húmicas estão associadas à melhora da estrutura do solo devido ao aumento da CTC, o que propicia também a retenção de água e promove um melhor aproveitamento de nutrientes fixados.

Com um bom sistema radicular, a planta desenvolve com mais vigor e há reflexo direto na maior produtividade. Também observamos que as plantas apresentam uma maior resistência, o que ajuda na formação de frutos de maior qualidade, apresentando essa capacidade e maior estabilidade em campo, a resistência também será maior em todos os aspectos da planta, compondo mais nutrientes e otimizando o manejo de cada cultura.

Manejo

Atualmente existe aplicadores em sulco de semeadura de alta performance, inclusive nacionais, no mercado. Dessa forma a aplicação de trichoderma mais as substâncias húmicas podem ser diretamente no sulco, contudo também pode ser realizados no substrato, na semente ou na via foliar das plantas. A função deste manejo biológico do solo é entregar em um equilíbrio químico, físico e biológico, por meio de disponibilidade de nutrientes através desses microrganismos benéficos. Dessa forma, o aproveitamento dos adubos e a disponibilidade de água serão maiores na área em que for aplicada.

Benefícios

Este manejo via sulco com ácidos húmicos e fúlvicos + trichoderma  contribui nos processos fisiológicos das plantas e têm alto potencial para o uso agrícola, por promover

  • Alta capacidade de troca iônica, catiônica (elevando o pH do solo);
  • Influencia inclusive nos processos de síntese das proteínas e estimulando a produção dos hormônios vegetais (auxina e enzimas);
  • Promovem maior germinação de sementes;
  • Aumenta o desenvolvimento vegetativo, inclusive do sistema radicular;
  • Aumenta retenção de água no solo, estruturação do solo e melhor aeração;
  • Redução de toxicidade nos solos; e
  • Contribuem para menor perda de nutrientes por lixiviação.

Prevenção aos nematoides

Foto: Shutterstock

Além desses benefícios já mencionados, em especial o Trichoderma harzianum é um fungo que atua no controle de ataques de nematoides (Pratilenchus brachyurus, Meloidogyne javanica, Meloidogyne incognita, Rotylenchulus reniformis), doenças causadas por fungos de solo (Verticillium, Phytophthora, Sclerotinia, Fusarium), que acabam infectando raízes e a base do caule das plantas.

O uso concomitante de ácidos húmicos e fúlvicos + trichoderma contribui para o controle e aumento de sanidade (aumento do sistema radicular) da planta em áreas infestadas por nematoides, que impediria o desenvolvimento radicular e seria porta de entrada para fungos patógenos do solo, como o Fusarium.

Resultados com uso de Trichoderma

O Trichoderma, mais especificamente da classe T. harzianum, produz quitinase que degrada a quitina que compõe a cutícula dos nematoides e parte dos ovos destes, diminuindo sua população no solo e estabelecendo um nível de equilíbrio entre planta e parasita. Com a ação do Trichoderma harzianum sobre os nematoides, a planta consegue aumentar seu desenvolvimento radicular devido à ação das substâncias húmicas e fúlvicas, tendo maior aporte na absorção de água e nutrientes nas camadas mais profundas do solo e, com isso, aumento significativo em sua produtividade.

Erros comuns

Os erros mais comuns no uso de substâncias húmicas e fúlvicas junto com Trichoderma estão associados ao modo de aplicação, em que alguns produtores optam por fazer via barra. Logo as substâncias húmicas e fúlvicas junto com defensivos químicos podem aumentar sua absorção, causando toxicidade nas plantas pelo complexo que formam com certas substâncias, causando efeitos indesejáveis à cultura.

No caso específico do Trichoderma, quando aplicado em horários mais quentes, com pouca umidade, tem seu efeito reduzido, por se tratar de um organismo vivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Inoculação no sulco de plantio do amendoim

O amendoim é conhecido por ser uma espécie capaz de nodular com uma ampla faixa de rizóbio nativo do solo. Por esse motivo, a maximização da faixa biológica do nitrogênio (FBN) dessa espécie costuma ser pouco eficiente, entretanto, a inoculação com estirpes selecionadas é capaz de aumentar a efetividade da simbiose e aumentar o rendimento do amendoim.

Algas aumentam o tempo de pós-colheita das hortaliças

Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Morango: Cultivo orgânico, agricultura integrada e resíduo zero

Autores Mário Calvino Palombini Engenheiro agrônomo e proprietário da Vermelho Natural vermelhonatural@hotmail.com A agricultura convencional, que foi baseada na “revolução verde”, trouxe os conceitos atuais...

Trichoderma – Eficiência no controle de Sclerotinia

Os fungos fitopatogênicos (aqueles que provocam doenças em plantas) habitantes do solo promovem grandes perdas nas culturas de importância econômica, sendo que há uma ampla gama de fungos que prejudicam diferentes culturas, podendo acarretar em severa redução da produtividade, enchimento e na quantidade de grãos nas vagens ou espigas. Os fungos de solo ainda podem produzir as micotoxinas, tóxicas ao homem e aos animais, que reduzem a qualidade e a comercialização de muitos grãos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!