Unesp promove Workshop sobre águas subterrâneas

0
236

Evento ocorre dias 12 e 13 de novembro em Rio Claro, SP

Nova ImagemOs Comitês PCJ e a Agência das Bacias PCJ realizam nesta semana o III Workshop de Águas Subterrâneas dos Comitês PCJ: Conhecer para Usar e Proteger. A organização do evento conta com o apoio do CEA (Centro de Estudos Ambientais) da Unesp de Rio Claro e da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas dos Comitês das Bacias PCJ. O workshop será realizado nos dias 12 e 13 de novembro, das 8 às 18 horas, no Anfiteatro do CEA que fica na Avenida 18-A com a Rua 16-B, no bairro Bela Vista.

O workshop terá palestras, mesas redondas e minicursos. Entre os temas que serão abordados no evento estão outorga eletrônica, legislação, plano de bacias, monitoramento, contaminação/remediação, gestão integrada, crise hídrica, plano diretor municipal, entre outros.

O coordenador da Câmara Técnica, Vinícius Rodrigues, explica que o workshop tem como objetivo divulgar a importância das águas subterrâneas como fonte para o abastecimento de água e também aumentar o nível de conscientização dos envolvidos em relação à proteção e os riscos advindos da contaminação e da exploração irracional. Além disso, Rodrigues comenta que o evento visa ainda apresentar as águas subterrâneas como parte integrante do ciclo hidrológico e a necessidade de inserção na gestão de recursos hídricos em conjunto com as águas superficiais.

“No momento presente, o debate a respeito da potencialidade das águas subterrâneas para o suprimento das cidades do PCJ, nas suas diferentes finalidades, é muito importante. Assim como o desenvolvimento das ações para se ampliar e detalhar o conhecimento a respeito dos aquíferos da região, caracterizar as suas potencialidades e seus aspectos físico-químicos, bem como as demandas para o seu adequado monitoramento e gestão“, observa o Prof. Dr. Didier Gastmans, do CEA/Unesp.

De acordo com ele, as águas subterrâneas são uma importante reserva hídrica e podem contribuir para o abastecimento das cidades, sobretudo no momento em que a falta de chuvas e a escassez de água com qualidade é assunto cotidiano. O professor comenta que por causa da escassez de água o uso de águas subterrâneas aumentou suprindo a necessidade de muitas comunidades.

“Nesse caso inclui-se a população que vive nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí e que totaliza cerca de 5,5 milhões de habitantes. Para essas pessoas, nos últimos sete anos, as águas subterrâneas passaram a ter destaque como fonte de suprimento“, explica Gastmans. Segundo ele, as águas subterrâneas representam menos de 10% do total de água captada nas bacias, porém esse percentual vem crescendo a cada ano, sendo que os usos mais significativos são no abastecimento urbano, na indústria e nas atividades rurais, respectivamente.

workshop-programacao_final