16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosUvas sem sementes: valor agregado garantido

Uvas sem sementes: valor agregado garantido

Crédito João Maia

Maurício Alves de Oliveira Filho
Engenheiro agrônomo – Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
mauricio.aof@gmail.com
Brenda Santos Pontes
Graduanda em Agronomia – UFU
brenda_spontes@hotmail.com
Hugo César Rodrigues Moreira Catão
Doutor e professor – UFU
hugo.catao@ufu.br

As exigências do mercado consumidor por uvas “apirênicas”, ou seja, videiras que possuem a capacidade de gerar frutos com ausência de sementes, vem sido notada desde meados da década de 80, época em que a vinicultura nacional conquistava espaço no mercado interno com uvas de mesa com sementes.

Entretanto, o mercado internacional ansiava por uvas de mesa sem sementes. Tal oportunidade de adentrar o mercado de exportação ocasionou em diversos programas de melhoramento genético conduzidos pela Embrapa Uva e Vinho, gerando cultivares com capacidade de se adaptar a diferentes condições edafoclimáticas encontradas no Brasil.

Genética

A produção das uvas apirênicas e uvas com sementes utilizam-se de técnicas clonais, visando garantir a propagação da carga genética com os mesmos padrões produtivos e de qualidade encontrados na planta-mãe, o que não ocorre quando a muda é obtida por meio da semente, sendo a enxertia o meio mais conhecido e aplicado de produzir tais clones.

Em seu amplo espectro, as características dos frutos das videiras que conquistam o amplo mercado consumidor vão desde o sabor, a acidez, a polpa crocante e a coloração, podendo ser preta, verde, verde amarelada, entre outras.

Entretanto, a garantia de um maior valor agregado está atrelada ao atributo da ausência de sementes, possibilitando a criação da categoria de uvas especiais, a qual possui uma alta demanda para o consumo in natura e fabricação de doces.

Impulso

Analisando esta característica “divisora de águas”, o melhoramento genético recebeu um grande impulso na eficiência de produção de novas cultivares de uvas sem semente.

Isso aconteceu graças a um esforço em conjunto de diversas entidades promotoras de conhecimento e desenvolvimento tecnológico, que desvendou os mecanismos biológicos que levam à formação de frutos sem semente na uva.

Esta característica é definida no momento de desenvolvimento do fruto, em que a falta de expressão do gene VviAGL11 ocasiona a  não formação de sementes. Tal descoberta impulsionou o Brasil na comunidade internacional e possibilitou que novas cultivares pudessem ser produzidas em menor escala de tempo e com maior economia.

Inovações

Os novos avanços tecnológicos observados no melhoramento genético das uvas sem semente têm trazido o desenvolvimento de novas cultivares mais resistentes e produtivas aos diferentes climas e agentes fitopatogênicos encontrados no extenso território brasileiro.

Acredita-se que as instituições responsáveis irão conseguir suprir a demanda do mercado produtor, com novas cultivares mais adaptadas e com mais opções de manejo para reduzir a inconsistência produtiva e aumentar a produtividade nacional. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Sipcam Nichino lança fungicida para sementes em 5 culturas

Solução sistêmica e de contato chega ao mercado nos próximos dias, posicionado para proteger sementes ante patógenos potencialmente danosos.

Contra seca: novo tratamento de sementes “on farm”

A tecnologia agente S para tratamento de sementes on farm está sendo finalmente lançada, após seis anos de pesquisas

Importância da amostragem de sementes

Acompanhar as características físicas, fisiológicas, genéticas e sanitárias da semente durante todas as etapas da produção é fundamental. Com isso, podemos ter maior assertividade na obtenção de sementes de alta performance, busca constante em um cenário cada vez mais competitivo e, portanto, exigente.

Irrigação por gotejamento para produção de uva

O caminho promissor da vitivinicultura no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!