24.9 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 12, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosArmadilhas eletrônicas inteligentes: monitoramento remoto de pragas

Armadilhas eletrônicas inteligentes: monitoramento remoto de pragas

Crédito Jacto

A Jacto Next, área de serviços especializados em agricultura 4.0 da Jacto, apresenta ao mercado as armadilhas eletrônicas para o monitoramento remoto de pragas. A novidade está disponível por meio do módulo Monitoramento Integrado Inteligente de Pragas (MIIP), presente na plataforma EKOS.

Fabio Torres, gerente de negócios da Jacto Next, explica que as armadilhas eletrônicas inteligentes para atração e captura das pragas funcionam de forma semelhante às armadilhas convencionais, porém, com tecnologia embarcada que possibilita tirar fotos programadas do piso adesivo, que contém os insetos capturados.

As imagens são enviadas via conexão 4G para a plataforma EKOS, juntamente com outras informações importantes, como temperatura e umidade.

“Assim como nas armadilhas convencionais, as armadilhas inteligentes contam com o feromônio específico para cada praga e piso adesivo. No entanto, com a tecnologia de envio de fotos 4G de forma programada para a plataforma EKOS | MIIP, é possível fazer o monitoramento remoto diariamente da população de insetos, o que permite tomar decisões mais rápidas e assertivas para o controle das pragas da lavoura, reduzindo as aplicações calendarizadas”, comenta Torres.

Algoritmos próprios e integração

O uso de algoritmos próprios é um diferencial que garante confiabilidade e robustez na identificação e contagem de insetos. Esses algoritmos utilizam o Active Learning ou Aprendizado Ativo e estão em constante avaliação e aprimoramento de acurácia na identificação das pragas.

“A arquitetura de Inteligência Artificial foi cuidadosamente implementada para garantir a identificação de diferentes pragas (primárias e secundárias) em uma mesma armadilha, para diferentes cenários”, explica o gestor.

Pelo módulo de Monitoramento Integrado Inteligente de Pragas (MIIP) é possível cadastrar os talhões que serão monitorados, selecionar as pragas que deseja monitorar e, até mesmo, criar missões de instalação e manutenção para armadilhas eletrônicas e convencionais, além das “missões de scouting”, que permitem tirar fotos do piso adesivo das pragas com o aparelho celular, para o caso das armadilhas convencionais em que esta função não é automatizada.

Dessa forma, as “missões de scouting” (reconhecimento) fazem a integração das armadilhas convencionais com a plataforma EKOS, ou seja, após a coleta manual das fotos, os insetos são identificados da mesma forma que na armadilha eletrônica.

Mapas de monitoramento e catálogo de pragas

Pela plataforma EKOS | MIIP é possível acompanhar e visualizar, na tela de monitoramento, todas as missões cadastradas no talhão, os mapas de intensidade de infestação (mapa de calor) de acordo com o talhão, além do mapa com todas as armadilhas instaladas.

Nessa tela, cada armadilha assume uma cor de acordo com níveis de alerta, controle e dano econômico pré-cadastrados, o que permite uma visão geral da população de insetos e das flutuações que podem estar ocorrendo.

É possível, ainda, acessar na plataforma o catálogo de pragas, que contém informações relevantes acerca dos principais sintomas causados nas plantas pelos insetos, além de características morfológicas específicas de cada praga. Essas informações são fundamentais e auxiliam o produtor na escolha correta das pragas que se deseja monitorar.

“A agricultura vem passando por uma grande transformação digital a fim de alcançar uma produção com maior produtividade e mais sustentável do ponto de vista econômico e ambiental. Para isso, a utilização de ferramentas online e integradas é indispensável”, sintetiza Torres.

Para mais informações, entre em contato pelo whatsapp 14. 98144.1403, ou utilize o aplicativo Jacto Connect, disponível pelo Google Play e Apple Store.

ARTIGOS RELACIONADOS

IHARA lança herbicida de alta seletividade para a cana-de-açúcar

YAMATO promete controle pré-emergente poderoso em todas as etapas do ciclo da cultura

Campos de produção de sementes não podem ter ervas daninhas

AutoresAmanda Carvalho Penido apenidoufla@gmail.com Laís Sousa Resende sialresende@gmail.com Engenheiras agrônomas e mestras em Agronomia/Fitotecnia - Universidade Federal de Lavras (UFLA) A semente constitui o...

Nematoide ataca parte e traz perdas de até 100%

Pesquisadores da Fundação MT e da consultoria Agronema destacam que o Aphelenchoides besseyi se comporta como fungívoro, causando a Síndrome da haste verde na soja e com grandes danos também no algodão, arroz e feijão.

Cientistas usam drones com câmeras inclinadas para monitorar gado no pasto

Imagens oblíquas e tecnologias de aprendizado profundo (deep learning), como as redes neurais computacionais, chamadas convolucionais, têm se revelado promissoras para a detecção e contagem de gado no pasto por meio de drones.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!