25.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosDecopon: a tangerina híbrida sem sementes

Decopon: a tangerina híbrida sem sementes

Crédito Pixabay

Thiago Feliph Silva Fernandes
Engenheiro agrônomo e mestre em Fitotecnia – UNESP
thiagofeliphh@gmail.com
Weslley Louis Oliveira de Lima
Graduando em Engenharia Agronômica – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
weslleylouis13@gmail.com
Lucas Guilherme Araujo Soares
Técnico em Agropecuária e graduando de Engenharia Agronômica – UFRA
lucasifpa@gmail.com

A tangerina “Dekopon” é uma fruta que ainda não é conhecida pela maioria dos mercados consumidores brasileiros e está em fase de pesquisa, mas vem ganhando espaço na citricultura devido às suas propriedades agronômicas e organolépticas.

Esse fruto cítrico hibrido é resultado de cruzamento de Kiyomi tangor (Citrus unshiu Marc. × Citrus sinensis Osb.) e ponkan (Citrus reticutata Bla), de acordo com Dias e colaboradores (2022).

Dessa forma, é uma planta híbrida que apresenta características morfológicas de vigorosidade, copa de porte médio, com boa produtividade, maturação precoce, folhas com coloração verde-escura, flores completas, com grãos de pólen e sacos embrionários estéreis, consideradas vantagens desejáveis aos produtores.

Além disso, o tamanho dos frutos é superior em relação a outras tangerias, ou seja, com peso médio de 400 g, podendo chegar a mais de 4,0 kg, com coloração laranja, fáceis de descascar, de sabor agradável, ricos em fibras, vitaminas do complexo B, vitamina C, e de potássio, conferindo qualidade organoléptica superiores em relação às demais tangerinas.

Manejo

Escolha bem o local de cultivo, de preferência com boa luminosidade. Para cada planta é recomendado que se faça uma cova de 40 cm de largura e 80 cm de altura. Misture bem a terra com adubo orgânico ou NPK 10-10-10, e para garantir o solo sempre úmido é aconselhável acrescentar bastante folhas secas ou gramíneas secas para manter a umidade.

Caso o produtor opte pelo adubo orgânico, deve-se misturar em partes iguais de torta de mamona, farinha de osso, húmus de minhoca e calcário para correção do PH do solo.

Outra opção de mistura é o esterco bovino na cova de plantio, juntamente com o fósforo, como adubação de plantio, onde deve-se preencher a cova com essa mistura. Importante deixar a mistura bem homogênea para facilitar o crescimento das raízes.

Em seguida, deve-se plantar as mudas e regar uma vez ao dia nas primeiras duas semanas até as plantas se adaptarem definitivamente no campo. Após, deve-se regar conforme necessidade da cultura.

As podas de contenção devem ser feitas sempre quando houver necessidade. A adubação deve ser feita três vezes ao ano, utilizando adubo orgânico e mineral, além de foliar como suplementação.

Vantagens

Uma das vantagens de se cultivar a tangerina Dekopon é a rapidez da produção, começando a crescer um mês antes da fruta com semente. Esse tempo faz diferença na hora de disputar mercado.

A fruta sem semente também é bastante valorizada no mercado externo. O produtor consegue vender por um preço até duas vezes maior do que a variedade comum. Essa lucratividade é um grande incentivo para os produtores de tangerina ao investir na nova cultura.

Dicas

Crédito: Shutterstock

A dica mais importante para garantir a qualidade dessa fruta, entre os tratos e manejo da cultura em campo, é colhê-la no ponto certo, pois o período de maturação da fruta, para as condições nas mais variadas condições do brasil, ocorre de meados de abril, nas regiões mais quentes, até setembro, nas regiões mais frias, concentrando-se nos meses de maio e junho.

O produtor deve-se atentar às dicas mencionadas, pois como é uma fruta não climatérica, a tangerina necessita ser colhida em estágio adequado de maturação, que ocorre quando o conteúdo de açúcares e ácidos, bem como o volume de suco, apresentam composição desejável.

Seu ponto de colheita ideal é definido quando o fruto apresentar teores de sólidos solúveis de 9º Brix, ratio (relação sólidos solúveis e acidez titulável) igual a 9,5 e mínimo de 35% de suco.

Na hora ideal

Ressalta-se, ainda, que no amadurecimento das tangerinas ocorrem modificações externas e internas, desde a alteração da cor, o aumento nos teores de açúcares e a diminuição dos ácidos, que são o prenúncio dos estágios finais do desenvolvimento dos frutos.

Isso quer dizer que externamente essa tangerina altera sua coloração da casca, de completamente verde quando imaturos, para amarela ou laranja quando maduros. O que seria o aspecto a ser observado para o início da colheita é quando o fruto começa a mudar de cor, passando da verde para a cor amarela/alaranjada.

Caso os frutos sejam colhidos totalmente maduros, ocorre redução em sua vida útil e dificuldade no manuseio e transporte, ocasionando perdas quali e quantitativas, o que pode interferir na escolha do consumidor, pois estão relacionadas a atributos externos, como aparência e defeitos, e a internos, como o sabor.

Sementes

Por fim, todas as plantas de tangerina podem ser cultivadas a partir de sementes. Além disso, uma planta nascida diretamente da semente, conhecida como pé-franco, demora, em média, mais de sete ou oito anos para iniciar a produção.

Assim, a recomendação técnica é realizar o cultivo de mudas enxertadas, que mantêm as mesmas características da planta-mãe e cuja produção começa em cerca de dois a três anos após o plantio.

A técnica indicada é a de “T” invertido, com inserção da gema sob a casca do porta-enxerto, seguida de amarrio com plástico, material que deve ser retirado após o pegamento da gema, o que ocorre, em geral, 21 dias após efetivada a enxertia.

ARTIGOS RELACIONADOS

Citricultura – Novos desafios

O engenheiro agrônomo e consultor Fabio Takeshi Yamamoto fala sobre os desafios da citricultura.

Brevant® Sementes é líder no mercado de sorgo pelo terceiro ano consecutivo

Marca da Corteva Agriscience lidera o levantamento Farmtrack, da Kynetec; híbridos 1G100 e 1G233 são os mais plantados no país na safra 2022.

Tratamento de sementes incrementa a produtividade do feijão

A produtividade da lavoura de feijão depende de uma série de fatores, como clima, região, ...

I Encontro Internacional de Viveiros

24 a 25 de novembro de 2022, em Viçosa (MG).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!