29.3 C
Uberlândia
sexta-feira, julho 12, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosForça dos óxidos de cálcio e magnésio para fertilização de solo

Força dos óxidos de cálcio e magnésio para fertilização de solo

 

Força dos óxidos de cálcio e magnésio para fertilização de solo -  Crédito Antônio Nolla
Força dos óxidos de cálcio e magnésio para fertilização de solo – Crédito Antônio Nolla

Existe hoje uma alternativa inovadora à base de óxidos de cálcio e magnésio que reagem imediatamente no perfil e superam as limitações do calcário. Estes óxidos são uma forma efetiva de nutrição de cálcio e magnésio, além de corrigir a acidez de solo e a toxicidade do alumínio em uma única aplicação

 

Dercy Pavão Júnior é engenheiro agrônomo, produtor de café em 140 hectares, na fazenda Santa Maria, no município de Capetinga (MG), e no Sítio São Carlos, em Ribeirão Corrente (SP), além de ser consultor técnico.

Há três anos Dercy faz uso do Oxyfertil® em sua lavoura e, em virtude do ótimo resultado obtido, ele também recomenda o produto aos seus clientes. “Antes eu fazia a aplicação nos meses de setembro e outubro, e agora também faço em dezembro e janeiro, em virtude de ter menos operações nas lavouras nesse período. Isso porque, como este é um produto muito reativo, possibilita fornecer cálcio e magnésio num período mais curto. O período de aplicação fica a critério do produtor, mas eu prefiro dezembro/janeiro“, aconselha o profissional.

Dercy Pavão Júnior, engenheiro agrônomo e produtor de café -Crédito Divulgação
Dercy Pavão Júnior, engenheiro agrônomo e produtor de café -Crédito Divulgação

Dercy tem trabalhado com 1/3 da recomendação de calcário convencional junto ao Oxyfertil®, e nas áreas que dispensam a aplicação de calcário, ele aplica uma dose de manutenção de Oxyfertil®, cerca de 500 kg/ha, com o objetivo de deixar o pH equilibrado, evitando a acidificasção dos fertilizantes NPK e fornecendo cálcio e magnésio como nutrição da planta.

O produtor explica que Oxyfertil® foi adotado visando neutralizar o alumínio do solo, elevar o pH e fornecer cálcio e magnésio. “O café tem respondido muito bem. Eu sempre trabalhava com um produto específico nesta cultura, principalmente magnésio, mesmo utilizando o calcário comum. Mas, com o Oxyfertil® não é mais preciso usar esses elementos específicos“, considera Dercy, que constatou ganhos de produtividade com a nova técnica.

 

Custo-benefício

O custo do Oxyfertil® é um pouco maior, segundo Dercy, porém, essa diferença é recuperada na aplicação, que é mais barata em virtude da quantidade utilizada ” 500 kg do Oxyfertil® correspondem a 1.500 kg do calcário comum. “Eu teria que andar muito mais para buscar o calcário comum, e o operacional é facilitado, assim como há economia no frete, resultando em um mesmo custo“, compara.

Solo mais corrigido

As análises de folha mostraram que os níveis de cálcio e magnésio aumentaram muito, o que vai contribuir para a cultura no decorrer dos anos. Dercy conta, ainda, que a amostragem do solo na profundidade de 20 a 40 cm indicaram igualmente aumento de cálcio e magnésio, elementos que estão descendo mais no solo do que o calcário comum, sendo que este último ainda precisa de ajuda mecânica para tal.

“A importância do Oxyfertil® descer é que ele corrige o alumínio em profundidade, melhora o pH, fazendo com que a planta consiga absorver mais fósforo, cálcio, magnésio e potássio. No ambiente de 20 a 40 cm, que é onde há muita raiz, o ambiente se torna mais suscetível para a melhora da planta, e o cálcio e o magnésio acabam sendo mais explorados“, detalha Dercy.

Existe hoje uma alternativa inovadora à base de óxidos de cálcio e magnésio que reagem imediatamente no perfil - Crédito Ademir Torchetti
Existe hoje uma alternativa inovadora à base de óxidos de cálcio e magnésio que reagem imediatamente no perfil – Crédito Ademir Torchetti

Substituto de produtos mais caros

Acácio José Dianin é engenheiro agrônomo, cafeicultor e consultor. Ao todo ele tem 140 hectares plantados na fazenda Castellana, no município de Monte Carmelo (MG).

“Há três anos usamos o Oxyfertil®, um produto mais nobre do que o que havia no mercado até então. Ele vem em substituição a outros produtos que usávamos como corretivos de solo, como o calcário, e de outros produtos fontes de cálcio e magnésio. Como corretivo, o Oxyfertil® se mostrou muito melhor do que o calcário, por ser mais disponível e se movimentar mais no solo“, compara o produtor.

Acácio usava calcário todo ano, mas ele conta que não havia movimentação do elemento no solo, e por isso os resultados na correção do perfil, bem como a disponibilidade de cálcio e magnésio, não eram alcançados.

Então, Oxyfertil® entrou como corretivo, substituindo, com muitas vantagens, o calcário em questão, com movimentação e resposta rápidas. Um segundo benefício bastante considerável, segundo Acácio, é a fonte de cálcio e magnésio do produto, que são bastante importantes para o café.

“Antes tínhamos que usar fontes que eram bem mais caras para ter o mesmo benefício que o Oxyfertil® nos dá. Não tivemos redução de custos, mas ganhamos muitos benefícios. Comparando o calcário com nitrato de cálcio e sulfato de magnésio, que são três produtos que precisávamos usar, o Oxyfertil® substitui todos. Apesar de ser um pouco mais caro que o calcário, quando se coloca o custo do nitrato de cálcio e do sulfato de magnésio, por exemplo, os custos se equivalem, com vantagens para o Oxyfertil®, que corrige mais rápido e supre toda a necessidade de cálcio e magnésio que o café precisa. Uso Oxyfertil® há três anos e recomendo“, garante o produtor.

Ainda segundo Acácio, uma vantagem expressiva do Oxyfertil® é não ficar preso a determinada época do ano para aplicá-lo. “Tendo umidade, ele pode ser aplicado em qualquer época, porque a resposta é muito rápida, diferente do calcário, que só pode ser jogado no início das chuvas, pois precisa de grande quantidade de água para reagir. A resposta que a planta dá é visual, dentro de 15 a 30 dias, sendo que ela fica mais verde e se desenvolve mais rápido“, considera.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Bioestimulantes otimizam brotação da laranja

Fernando Simoni Bacilieri Engenheiro agrônomo e doutorando em Produção Vegetal - ICIAG-UFU ferbacilieri@zipmail.com.br JoãoRicardo Rodrigues da Silva joaoragr@hotmail.com JefersonOles jefersonoles@gmail.com Engenheiros agrônomos Roberta Camargos de Oliveira Engenheira agrônoma e doutora em Produção...

Controle de pragas com manejos integrados

Sistemas integrados de produção, como a Integração Lavoura-Pecuária e esquemas de sucessão e rotação com intensificação de culturas, podem maximizar a produtividade, mas demandam...

Ácidos húmicos estimulam o enraizamento da cebola

Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Yara integra seu Sistema de Recomendação Nutricional ao e-commerce

Produtores podem solicitar, de forma virtual, um diagnóstico preciso para fomentar o aumento da produtividade e qualidade nos cultivos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!