19.6 C
Uberlândia
segunda-feira, fevereiro 26, 2024
- Publicidade -
InícioEventosManejo e fisiologia das plantas

Manejo e fisiologia das plantas

Open Sky Soja 2024 reuniu profissionais do agro para apresentação de resultados de pesquisas gerados na safra atual.

Crédito Proteplan

Sucesso na lavoura é o desejo de todo agricultor que almeja ver seu negócio prosperar. E para obter altas produtividades de soja, trabalhar com as respostas fisiológicas da planta é uma das principais estratégias. O manejo fisiológico para mitigação dos stress hídrico e térmico da cultura da soja foi abordado pelo engenheiro agrônomo, doutor em Fisiologia Vegetal, Geraldo Chavarria, na estação de pesquisa da Open Sky Soja 2024, realizada pela Proteplan.

“Ganhar e deixar de perder na safra são dois pontos importantes e a fisiologia tem muito a ver com isso, que é o funcionamento das plantas. Nosso projeto “Fisiologia no Campo” visa na cultura da soja gerar informações básicas como métricas para o produtor entender se a lavoura dele está bem ou não está. E um ponto importantíssimo, sobretudo para esta safra, foram as limitações voltadas para as restrições hídricas. O que não sabemos de uma maneira geral é se os produtores têm soja que aguentem mais as limitações de falta de água. Então, esses aspectos abordamos em escala e é uma questão importante que está no dia a dia do que se vivenciou na região”, destacou Chavarria.

O pesquisador apresentou temas como a influência da arquitetura de plantas na produtividade, os macro e micronutrientes e maior compreensão sobre hormônios vegetais, bioestimulantes e aminoácidos, suas relações com a fisiologia de produção e aplicações práticas. Geraldo Chavarria também apontou o glifosato como ferramenta eficiente no manejo. Mas ressaltou que deve ser aplicado de maneira mais assertiva possível, para auxiliar na produtividade no campo.

“O glifosato é uma ferramenta fantástica na agricultura moderna, importantíssima em uma série de cultivos, não só na soja. No entanto, temos estudos evidenciando os  efeitos comparativamente a uma capina e roçada em reduções de produtividade se nós não utilizamos algumas ferramentas associadas para a mitigação desse stress. Eu repito, ferramenta importantíssima o glifosato no controle de plantas daninhas, já que os produtores perdem dinheiro com a falta de manejo”, afirmou

Open Sky Soja 2024

A Proteplan iniciou os trabalhos do Open Sky Soja 2024 pela estação de pesquisa do município de Sorriso, nos dias 11 e 12 de janeiro. Depois, o evento seguiu para Campo Novo do Parecis, no dia 19 de janeiro. A agenda foi finalizada em Campo Verde, no dia 26.

Cerca de 760 pessoas participaram em Sorriso. Em Campo Novo do Parecis e Campo Verde, o Open Sky 2024 reuniu cerca de 350 pessoas, em cada cidade, entre engenheiros agrônomos, produtores rurais e profissionais ligados à cadeia do agronegócio que conheceram de perto as novas tecnologias aplicadas no campo. O evento contou com vitrines tecnológicas, ensaios à campo e palestras técnicas.

“Eu gosto de participar desses eventos porque os pesquisadores testam várias tecnologias e produtos de empresas. Desse modo nós conseguimos tirar nossa própria conclusão sobre o que realmente está ou não funcionando. Para nós produtores é uma ferramenta para orientar se estamos no caminho certo, se tem algo que precisamos melhorar no nosso dia a dia. A estação da fisiologia me chamou mais atenção, o pesquisador conduziu com clareza o tema, principalmente neste ano que foi seco, foi possível avaliar muito bem como a planta se comportou nesta safra”, destacou a produtora de Campo Novo do Parecis, Amanda Martelli.

 Além da fisiologia das plantas, foram apresentados nas estações temas como: o manejo de manchas foliares e podridão de grãos e sementes; manejo de coleópteros desfolhadores e lagartas; sintomatologia e mecanismos de ação dos herbicidas. Já as palestras abordaram temas como o panorama do clima atual e previsões para a segunda safra e o mercado financeiro.

Recém formada, a agrônoma Nathália Dias da Silva garante que participar do Open Sky Soja é uma ótima oportunidade para fazer network e trocar ideias com outros profissionais. “Além de adquirir conhecimentos que as pesquisas trazem, a gente consegue visualizar vários ensaios, novas empresas e diferentes maneiras que a gente consegue dimensionar o que é melhor aplicar no campo, de forma fácil e rápida. Gostei muito das estações técnicas. Sobre as doenças e fisiologia vegetal foram bem interessantes”, afirmou.

 Patrocinadora e parceira do evento, a Syngenta apresentou aos participantes o herbicida pré-emergente para o controle de plantas daninhas resistentes “O Eddus é uma ferramenta para compor um controle dentro desse cenário de desafios de plantas resistentes. Os resultados estão sendo bem interessantes e vem se tornando indispensáveis, principalmente para o manejo de plantas daninhas resistentes aos glifosatos. O Open Sky é uma iniciativa muito bacana da Proteplan, principalmente para fazer a difusão das tecnologias para os agricultores”, pontuou o engenheiro agrônomo de desenvolvimento técnico de mercado da Syngenta, Ricardo Takao Tanaka.

Fabiano Siqueri, engenheiro agrônomo e sócio da Proteplan conduziu a estação de doenças nos três campos de pesquisa. Ele destacou o ano atípico vivido na agricultura, com baixo volume e frequência de chuvas aliado a períodos de altas temperaturas. Para ele, o Open Sky é uma oportunidade de o produtor buscar conhecimento e umas das maneiras é em eventos como este.

“A gente se esforça para ser atrativo para que os produtores venham em nossos stands e se sintam confortáveis, que voltem para a casa com a sensação de que valeu a pena participar. Esse é o nosso objetivo, devolver para as cidades de Sorriso, Campo Novo do Parecis, Campo Verde e demais regiões, um pouco do que achamos que deve ser feito enquanto empresa. Não ser apenas um meio de vida de cada um, mas ser uma empresa que retorne para a sociedade de alguma maneira”, pontuou Siqueri.

Calendário Proteplan

 A Proteplan se prepara agora para o Master Meeting Soja, entre os dias 09, 10 e 11 de Abril em Cuiabá – MT. Mais detalhes no site: www.proteplan.com.br 

ARTIGOS RELACIONADOS

Associação entre fungos e café propicia plantas maiores e mais resistentes

Pesquisas realizadas na Epamig revelam que plantas multifuncionais favorecem o desenvolvimento dos microrganismos benéficos

Acadian – Algas em prol da horticultura

  Pelo 8º ano a Acadian participou da Hortitec. “Esta é a feira que melhor representa nossa tecnologia para o mercado brasileiro. A Hortitec é...

27º Seminário Nacional de Cebola reúne setores da cadeia produtiva da cebola

  Nos dias 08 e 09 de abril, a Associação Nacional dos Produtores de Cebola (ANACE) promove o 27º Seminário Nacional de Cebola (SENACE), junto...

Conferência Brasileira de Pós-Colheita – CBP 2023

24 a 26 de outubro, em Rio Verde (GO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!