Manejo integrado de pragas ganha espaço com controle biológico

0
33
Produto biológico do Promip no manejo integrado de pragas

No último mês, com a aprovação de novos 20 defensivos biológicos pelo Ministério da Agricultura, o Brasil passou a contar com um total de 545 opções em controle natural de pragas no campo. Para demonstrar a importância do manejo integrado de pragas, a Promip, biofábrica que viabiliza agricultura segura por meio de soluções naturais, com parceiros como EMBRAPA e Instituto Biológico de São Paulo, realiza, no próximo dia 23, o I Workshop MIP Experience, durante a 27ª Hortitec, mais importante exposição técnica de horticultura, cultivo protegido e culturas intensivas.

O mercado de controle biológico já movimenta R$2,34 bilhões por ano no País, conforme dados da consultoria Blink, e deve chegar a R$9,1 bilhões até 2030. “O uso de biodefensivos gera benefícios amplos e que contribuem com os aspectos sociais, ambientais e econômicos do campo à mesa do consumidor. O manejo integrado de pragas também recria o equilíbrio natural nos campos, reinserindo insetos e fungos ao meio ambiente que protegem as lavouras”, explica Marcelo Poletti, engenheiro agrônomo e CEO da Promip.

Poletti explica que o modelo de manejo integrado de pragas desenvolvido pela Promip é uma versão moderna do conceito instituído há décadas por cientistas que propuseram equilibrar o uso das diferentes tecnologias aliadas às práticas para otimização do controle natural de pragas e doenças. “Consideramos questões importantes que vão além do manejo fitossanitário e que impactam toda a cadeia do agronegócio, desde a pesquisa até o varejo, e, consequentemente, a vida de todos nós quanto consumidores”, destaca.

O modelo aplicado pela Promip, e que será foco do workshop durante a Hortitec, irá demonstrar que o Manejo Integrado de Pragas (MIP) é a prática mais adequada para a obtenção de bons resultados em toda a cadeia, promovendo apoio aos agricultores, viabilizando alimentos livres de resíduos com a utilização do controle biológico e conquistando processos mais sustentáveis, com a redução da emissão de gases do efeito estufa.

Macro e micro biológicos em foco

Em sua 15ª participação na Hortitec, a Promip apresenta ao mercado um dos seus principais diferenciais: um portfólio de produtos biológicos composto por biodefensivos microbiológicos e macrobiológicos. 

Na linha de microbiológicos, os visitantes podem conhecer soluções como o biodefensivo que contém o vírus Baculovirus spodoptera, desenvolvido em parceria e cooperação técnica com a EMBRAPA para o controle da lagarta do cartucho, Spodoptera frugiperda, praga que causa enormes prejuízos econômicos em inúmeras hortaliças e frutas. Outras duas soluções, desenvolvidas em parceria com o Instituto Biológico de São Paulo também serão destaque, como fungo Beauveria bassiana para o controle de mosca-branca, ácaro rajado, cigarrinha do milho, moleque-da-bananeira e bicudo da cana-de-açúcar e o fungo Metarhizium anisopliae para o controle de cigarrinhas da cana e das pastagens

Em sua linha de macrobiológicos, os destaques são a microvespa  utilizada para o controle de lagartas e traças em diversos cultivos, e ácaros predadores para controle da mosquinha fungus gnats e do tripes e do ácaro rajado.

“Estamos há quinze anos participando da Hortitec e neste ano, com o retorno dos eventos presenciais e em um momento em que o setor agrícola tem sido muito impactado pelos valores dos defensivos químicos, nossa participação será além de apresentar nossas soluções em macro e micro biológicos. Nosso workshop tem o intuito de demonstrar resultados, benefícios à cadeia produtiva, de varejo e os impactos também ao consumidor. O controle biológico é sustentável, não deixa resíduos, não afeta os polinizadores e nem a biodiversidade, age em um ponto específico e possui eficácia comprovada. Queremos mostrar ao mercado que é mais do que possível aliar o controle biológico e o manejo às demais tecnologias já utilizadas pelos agricultores, promovendo mais resultados e qualidade”, finaliza o CEO da Promip.