19.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiManejo nutricional da mangicultura

Manejo nutricional da mangicultura

Crédito Léa Cunha
Crédito Léa Cunha

O manejo de adubação da mangueira envolve três fases: 1) adubação de plantio; 2) adubação de formação; e 3) adubação de produção.

ðAdubação de plantio: depende, essencialmente, da análise do solo. Os fertilizantes minerais e orgânicos são colocados na cova e misturados com a terra da própria cova, antes de se fazer o transplantio das mudas (Tabela 1).

ðAdubação de formação: as adubações minerais devem ser iniciadas a partir de 30 dias após o plantio, distribuindo-se os fertilizantes na área correspondente à projeção da copa, mantendo-se uma distância mínima de 20 cm do tronco da planta. Deve-se fazer uma leve incorporação e irrigar logo em seguida. O raio da área de aplicação deverá ser ampliado em função do crescimento da planta.

Tabela 1. Quantidades de N, P2O5 e K2O indicadas para a adubação de plantio e formação da mangueira (Mangifera indica L) irrigada no Semiárido

Adubação N P Mehlich-1, mg dm-3 K solo, cmolc dm-3
  < 10 10 – 20 21 – 40 > 40 < 0,16 0,16 – 0,30 0,31 – 0,45 > 0,45
g/cova P2O5, g/cova K2O, g/cova
Plantio 250 150 120 80
Formação 0-12 meses 150 80 60 40 20
13-24 meses 210 160 120 80 40 120 100 80 60
25-30 meses 150 80 60 40 20

Fonte: Silva et al. (2004).

ðAdubação de produção – a partir de três anos, ou quando as plantas entrarem na fase de produção, os fertilizantes deverão ser aplicados em sulcos, abertos ao lado da planta. A cada ano o lado adubado deve ser alternado.

A localização destes sulcos deve ser limitada pela projeção da copa e pelo bulbo molhado, por ser esta a região com maior concentração de raízes (Tabela 2). A distribuição dos fertilizantes nesta fase poderá ser realizada da seguinte maneira: após a colheita aplica-se 50% do N, de 60 a 100% de P e 25% do K.

Antes da indução floral deve ser adicionado 20% do K. Na floração, aplica-se mais 15% do K e, se houver necessidade, a dose complementar de P. Após o pegamento dos frutos, aplica-se 30% do N e 15% do K. Cinquenta dias após o pegamento dos frutos devem ser adicionados 20% do N e 15% do K.

As doses desses nutrientes devem ser definidas de acordo com os resultados de análise foliar e do solo.

ðAdubação orgânica – aplicar 20 a 30 L de esterco por cova no plantio e pelo menos uma vez por ano.

ðAdubação com micronutrientes – as deficiências mais comuns de micronutrientes que ocorrem na mangueira são de Zn e B. A correção dessas deficiências poderá ser realizada por meio da aplicação de fertilizantes ao solo ou via foliar, de acordo com os resultados de análise foliar e do solo.

 Crédito Fernando Gomes
Crédito Fernando Gomes

Fornecimento de cálcio

Considerando-se a elevada exigência da mangueira por cálcio (Ca), recomenda-se associar a calagem com a aplicação de gesso. A quantidade de gesso a ser aplicada deve ser definida de acordo com os resultados da análise química e a textura do solo, e associada à quantidade de calcário, que fica em torno de 0,5 t/ha em solos de textura arenosa e 2,5 t/ha em solos de textura argilosa.

Aplicar o gesso na superfície, sem incorporação, após a calagem e antes da adubação, para se evitar perda excessiva de K.

Tabela 2. Quantidades de N, P2O5 e K2O indicadas para a adubação de produção da mangueira (Mangifera indica L) em função da produtividade e da disponibilidade de nutrientes

Produtividade esperada N nas folhas, g kg-1 P Mehlich-1, mg dm-3 K solo, cmolc dm-3
< 12 12 – 14 14 – 16 > 16 < 10 10 – 20 21 – 40 > 40 < 0,16 0,16 – 0,30 0,31 – 0,45 > 0,45
t/ha N, kg/ha P2O5, kg/ha K2O, kg/ha
< 10 30 20 10 0 20 15 8 0 30 20 10 0
10 ” 15 45 30 15 0 30 20 10 0 50 30 15 0
15 ” 20 60 40 20 0 45 30 15 0 80 40 20 0
20 ” 30 75 50 25 0 65 45 20 0 120 60 30 0
30 ” 40 90 60 30 0 85 60 30 0 160 80 45 0
40 ” 50 105 70 35 0 110 75 40 0 200 120 60 0
> 50 120 80 40 0 150 100 50 0 250 150 75 0

Fonte: Silva et al. (2004).

Fonte: Embrapa Cerrados

Essa matéria você encontra na edição de setembro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Hidroponia é a melhor opção para cultivar coentros

Com a hidroponia há uma maior aceleração no ciclo da planta, assim como benefícios em economia hídrica, elevada padrão e de qualidade das plantas e, por fim, uma grande assepsia das plantas produzidas neste sistema

Fertilizante de liberação lenta no desenvolvimento de mudas de Paricá

  Prof. Ãœberson Boaretto Rossa Doutor em Engenharia Florestal - UFPR uberson.rossa@ifc-araquari.edu.br   A produção de mudas de boa qualidade exige a utilização de substrato que forneça...

Terras brasileiras em mãos estrangeiras – Boa ou má notícia?

  Dentre as 20 maiores empresas do agro, 1/3 são controladas por estrangeiros, ou aproximadamente um milhão de hectares Terras agricultáveis viraram ouro no mercado global...

Manejo da adubação foliar no abacateiro

Bruno Henrique Leite Gonçalves Engenheiro agrônomo, mestre e doutorando em Horticultura pela FCA/UNESP " campus de Botucatu/SP bruno_lleite@hotmail.com A deficiência de nutrientes em abacateiro pode ocasionar vários...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!