23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 17, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasPesquisa técnica auxilia produtores na escolha do híbrido de milho 

Pesquisa técnica auxilia produtores na escolha do híbrido de milho 

Fundação Rio Verde/Divulgação

A escolha do híbrido de milho merece toda a atenção do agricultor. Para orientar o produtor a fazer o investimento correto dos híbridos que irá plantar, a Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Rio Verde (Fundação Rio Verde) realiza, todos os anos, a avaliação dos híbridos de mercado e lançamentos. 

Além de escolher sementes com alto vigor, o produtor deve estar sempre atento às características dos materiais mais adaptados à sua região. A pesquisa de competição de híbridos de milho – segunda safra 2021/2022 – avaliou 32 híbridos de milho em médio e alto investimento.  

A Fundação Rio Verde analisou as condições climáticas, manejo de pragas e adubação. O resultado apontou que: “Diferentemente do esperado, o manejo com menor aporte de nutrientes e fungicidas apresentou os melhores resultados produtivos, diversos fatores podem ter influenciado esse resultado, entre eles as condições climáticas adversas e o maior ataque de cigarrinhas nos híbridos com manejo de alto investimento, o que prejudicou o peso dos grãos e a produtividade”.  

O aumento de ataque de cigarrinhas nas lavouras de Mato Grosso é um dos fatores observados. “De maneira geral não encontramos dificuldades no manejo de percevejos e lagartas, porém, a incidência de ataque de cigarrinhas tem aumentado em relação às últimas safras, neste ano foram observados maiores sintomas de enfezamento nos híbridos com o manejo de alto investimento, em média a porcentagem de plantas com sintomas foi 4 vezes maior, o que pode ter favorecido o aumento de plantas quebradas e acamadas”.  

LEIA TAMBÉM:

Pesquisador do Setor de Fitotecnia e Plantas Daninhas da Fundação Rio Verde, Rodrigo Pengo Rosa explica que essa pesquisa é para tentar identificar qual é o híbrido de milho mais recomendado para a região de Mato Grosso, na questão do manejo nutricional e fungicidas para cada material.  

“São informações muito importantes que a Fundação Rio Verde passa ao produtor como forma de ajudá-lo a escolher o que ele irá plantar na próxima safra. Qual híbrido é suscetível e resistente a cigarrinha e a produtividade de cada material, qual irá produzir mais nessas condições”, frisou o pesquisador. 

A Fundação Rio Verde é credenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para realização de ensaios. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Cigarrinha-do-milho – todo cuidado é pouco!

Conheça os alvos que podem afetar a sua cultura e quais produtos podem te ajudar no manejo, com a consultora Suzeth Carvalho.

Estiagem pode ter trégua no Centro-Oeste e MAPITOBAPA

Chuvas esperadas trazem alívio à estiagem prolongada na região do Centro-Oeste.

Repolhos Kirei e Atlanta

Neste momento de pandemia, as pessoas passam mais tempo em casa e, consequentemente ...

Fretes rodoviários sobem durante a colheita de milho

Fretes de grãos registram um aumento excepcionalmente moderado neste ano, devido à lenta comercialização da safra de milho 2022-23 e aos atrasos na colheita...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!