Projeto UniTA

0
38

Foram investidos R$ 500 mil e o UniTA terá dois especialistas que disponibilizarão informações e indicarão os procedimentos técnicos ao produtor e técnicos de campo.

No universo agrícola existem inúmeras dúvidas que circundam o contexto de uso dos insumos agrícolas entre os produtores. Um desses casos diz respeito às formas como os produtores empregam os insumos em suas respectivas lavouras, seja nas pulverizações e/ou nas aplicações.

De acordo com Luiz Henrique Marcandalli, gerente de produtos no Essere Group, a criação do Projeto UniTA tem total identidade com as premissas que regem o grupo, que incluem o investimento em pessoas, a geração de valor para o produtor, propagação de conhecimentos e de meios que possam tornar a gestão dos insumos aplicados na lavoura mais assertiva – daí a importância da denominada tecnologia de aplicação de insumos.

Luiz Henrique Marcandalli aproveita para destacar que as chamadas entradas de pulverizações, hoje, têm sido um dos maiores dilemas entre os produtores rurais. “Não basta contar apenas com insumos de qualidade, é preciso ter a noção exata de como utilizá-los, quantas operações de pulverização devem ser realizadas, as manutenções necessárias nos equipamentos e, caso a caso, uma análise específica.

“Hoje, por exemplo, ainda é comum termos entradas de pulverizações com muitos insumos e esbarrarmos na questão da qualidade dessas pulverizações. O Projeto UniTA (Unidade Integrada de Tecnologia de Aplicação) foi criado para levar conhecimento e indicar soluções aos agricultores para melhorar a qualidade dessas pulverizações. Isso também contribui para a redução dos impactos ambientais, uma vez que o produtor será orientado a compreender como otimizar a aplicação dos insumos. Uma vez adequadamente calibrados, os insumos terão um nível de consumo mais eficiente e, assim, serão utilizados de uma forma mais sustentável”, explica.

A operação

Para a operação do UniTA foram investidos R$ 500 mil. O UniTA terá dois especialistas que disponibilizarão informações e indicarão os procedimentos técnicos ao produtor e técnicos de campo.

O UniTA teve a operação inaugural na cidade de Rondonópolis (MT), um dos mercados-chave do agro nacional. Entre os próximos Estados brasileiros a serem contemplados com o projeto, estão: Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e, no exterior, a operação começará pelo Paraguai