24.6 C
Uberlândia
domingo, maio 26, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesTecnologia ajuda no controle do milho tiguera e da cigarrinha durante a...

Tecnologia ajuda no controle do milho tiguera e da cigarrinha durante a safra de soja 2022/23

Divulgação

O uso de tecnologia digital para o controle de milho tiguera encontrado nas lavouras de soja é uma realidade na safra 2022/23. As plantas voluntárias de milho podem ser hospedeiras da cigarrinha, considerada uma das principais pragas do cereal nos últimos anos. Uma das formas de controle deste inseto é o manejo do milho tiguera durante a safra de soja.

Conhecidas como tigueras, guaxas ou voluntárias, as plantas daninhas que persistem para o cultivo seguinte podem diminuir em até 70% a produtividade das lavouras segundo estudos da Embrapa e ainda contribuem para maior incidência de pragas.

A resistência de plantas daninhas a herbicidas, como o glifosato, torna este manejo ainda mais desafiador para o agricultor. Atualmente, para que o controle seja efetivo é indicado o uso de produtos adequados e a rotação de princípios ativos, planejamento e o uso de ferramentas digitais também são importantes.

Uso de dados e controle eficaz

Jader Bergamasco, agricultor de Primavera do Leste (MT), já teve problemas com milho tiguera, mas nesta safra as plantas guaxas de milho estão controladas. “Monitoramos a lavoura e tomamos todas as precauções. Com os mapas para o controle de plantas daninhas do xarvio® conseguimos manejar as invasoras e economizar insumos como o herbicida, água, uso de maquinário na área, e tempo. Em tempo de custos de produção altos, utilizamos dados reais da minha área para usar o produto certo somente onde é necessário”, comemora Bergamasco.

As soluções digitais contribuem para a tomada da decisão certa, no momento mais adequado para cada cultivo. “São serviços que vêm para facilitar e otimizar o trabalho do agricultor, podendo aumentar a rentabilidade por talhão e apoiar ainda mais nas práticas sustentáveis”, explica Lucas Marcolin, gerente Comercial do xarvio® Digital Farming Solutions.

Mais de 10 milhões de hectares já foram registrados na plataforma de agricultura digital da BASF no Brasil. O uso do mapa de plantas daninhas do xarvio® FIELD MANAGER tem gerado economia média de 62% do uso de insumos e contribui para um manejo mais sustentável.

“Somente na safra 21/22 foram economizados mais de 28 milhões de litros de água através do uso de dados de imagens coletadas por drones, que trazem apontamentos desde a sanidade do cultivo até a quantidade de uso de insumos como herbicidas, por exemplo”, explica Ricardo Arruda, gerente técnico do xarvio® Digital Farming Solutions, marca de agricultura digital da BASF.

Outro momento importante que pode ser realizado o controle com a ajuda da tecnologia digital é o manejo milho tiguera na pós-emergência da soja, sendo que o ideal é o manejo feito o quanto antes. “A eficiência do controle do milho tiguera está diretamente ligada ao estágio da planta voluntária. Por isso, o monitoramento precisa ser uma atividade constante”, pondera Ricardo.

Regulagem das máquinas

Além do controle químico e do uso de mapas digitais de monitoramento de plantas daninhas, como o oferecido pelo xarvio®, o agricultor precisa estar atento a regulagem das máquinas colheitadeiras. Já que a operação de forma errada pode deixar o milho cair no momento da colheita, prejudicando a safra seguinte e permitindo o aparecimento das plantas voluntárias.

Para ter acesso aos mapas baseados em imagens de satélite e mapas de aplicação feitos com imagens de drones, o agricultor deve se cadastrar na plataforma xarvio®FIELD MANAGER na versão mobile para Android e iOs, e também para desktop.

ARTIGOS RELACIONADOS

Cobertura com capim braquiária aumenta a produção de soja e milho?

Autores Felipe Rogerio Nedilha Médico veterinário e mestrando em Produção Vegetal - Unicentro Laís Cristina Bonato Malmann Nedilha Engenheira agrônoma e doutoranda em Produção...

Embrapa Mandioca e Fruticultura demonstra tecnologias no Show Rural

Em mais uma edição do Show Rural Coopavel, que vai acontecer de 7 a 11 de fevereiro ...

Comercialização da soja alcança 43% da produção esperada

Vendas do milho de verão do mesmo ano comercial, alcançam 25,5%

CESB anuncia os vencedores do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja

Sojicultor João Lincoln Reis Veiga, da Fazenda Congonhal, de Nepomuceno (MG), é o campeão da categoria Sequeiro/Nacional, com produtividade de 134,46 sacas por hectare

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!