14.3 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoTecnologia permite acompanhar o volume das chuvas à distância e em tempo...

Tecnologia permite acompanhar o volume das chuvas à distância e em tempo real

Previnam-se das fortes chuvas que acontecem no verão

cana_chuvaNão é só a crise econômica que interfere diretamente no cotidiano das pessoas. As mudanças climáticas também têm impactado negativamente vários segmentos da economia. As chuvas, por exemplo, da mesma forma que trazem benefícios, são responsáveis por tragédias que provocam sofrimentos e prejuízos financeiros. Nesse contexto, o monitoramento de fenômenos naturais, como a própria chuva, torna-se essencial para os mais variados setores, prevenindo prejuízos econômicos, patrimoniais e, acima de tudo, perdas de vidas humanas. E, agora, por meio de uma solução inovadora, já é uma realidade viável acompanhar as chuvas, via smartphones, tendo dados precisos na palma da mão.

Trata-se da Plataforma Climacta que monitora as chuvas à distância e em tempo real, oferecendo inúmeros benefícios aos clientes, como: maior eficiência na emissão de alertas para deslizamentos de encostas e enchentes, melhor controle do chorume gerado nos centros de tratamento de resíduos, melhor gestão das obras civis e públicas, melhor mobilidade nas vias públicas e rodovias, maior eficiência no agronegócio, entre outros.

Criada pela Innovatis, empresa desenvolvedora de diversas soluções inteligentes que envolvem o monitoramento meteorológico, a plataforma Climacta é uma solução inteligente elaborada com base no conceito “internet das coisas que possibilita, pioneiramente, um maior detalhamento no mapeamento das chuvas“, prevenindo perdas para empresários e gestores públicos. De acordo com Marcos Balbi, CEO da empresa, é uma ferramenta que auxilia e melhora a compreensão do cliente quanto às condições climáticas. “Ao contratar a solução, o usuário poderá visualizar em tempo real e à distância a intensidade, a quantidade e o momento exato de eventos meteorológicos como a chuva, com a possibilidade de se prever a entrada de uma frente fria com até 8 horas de antecedência“, explica.

Para adquirir a plataforma Climacta os interessados deverão investir recursos a partir de R$ 3 mil, dependendo do plano de contratação. “Este investimento contempla a aquisição de, no mínimo, 01 pluviômetro automático e a manutenção mensal do sistema de computação nas nuvens“, esclarece, acrescentando que nos próximos seis meses a empresa lançará nova versão da ferramenta, ampliando as soluções através da incorporação de novos sensores no aparelho, visando monitorar outras variáveis climáticas, como temperatura, umidade do solo, pressão barométrica, orvalho, umidade relativa do ar, radiação solar, direção e velocidade do vento.

Para exemplificar a importância do monitoramento das chuvas, Balbi cita uma possibilidade de parceria com prefeituras, secretarias e/ou empresas públicas e privadas, que permitirá uma agenda preventiva mais efetiva e que pode fazer a diferença no que diz respeito a prejuízos e, principalmente proteção da população.

Segundo ele, por meio da plataforma Climacta pode-se desenvolver soluções mais eficazes para emitir alertas pelo celular, por exemplo, sobre a probabilidade de deslizamentos em encostas ou alagamentos ocasionados pelas chuvas. Nos aterros sanitários, por exemplo, as chuvas aumentam a produção de chorume e os riscos de vazamentos e poluição ambiental. Nas rodovias as derrapagens ocasionadas por hidroplanagem devido às chuvas, ceifam vidas. No agronegócio, tanto o excesso como a falta de chuva promovem grandes perdas.

Como funciona

O registro das chuvas é realizado por meio de pluviômetros eletrônicos de báscula em intervalos de 15 minutos e a transmissão dos eventos meteorológicos a cada 4 horas, quando ocorre a atualização do banco de dados. A transmissão dos dados é efetuada por meio da rede celular, por rede Wi-Fi ou através de rádio frequência. O acesso ao conhecimento se dá por meio de um aplicativo para smartphone Android e outros dispositivos como tablets, notebook ou computador conectadosà internet.

Além da coleta dos eventos meteorológicos, a solução associa algoritmos matemáticos e realiza complexos processamentos que inserem inteligência à ferramenta. Um sistema, cujo diferencial é ter sido desenvolvido com alta portabilidade que também apresenta elevada efetividade na transmissão remota dos dados climáticos coletados por dispositivos eletrônicos. A ferramenta interliga estações meteorológicas a um sistema de informática que possibilita analisar uma grande massa de dados climáticos minimizando o grau de incertezas nas decisões, permitindo assim uma maior assertividade.

Parcerias Público- Privadas

O objetivo da empresa é criar parcerias público-privadas e auxiliar a população de um modo geral, evitando episódios como o de Seropédica, município da Baixada Fluminense no Rio de Janeiro, que, depois de forte chuva, registrou um vazamento de chorume (líquido que sai do lixo) para o córrego e para o reservatório subterrâneo de água.  Nos últimos anos a chuva causou outros graves problemas para a população como na Região Serrana do Rio de Janeiro, em Santa Catarina e no Espírito Santo, locais atingidos por temporais. Catástrofes que deixaram centenas de mortos e milhares de desabrigados, além de prejuízos incalculáveis no campo e na cidade.

De acordo com o CEO, é nessa direção que a nova solução pode atuar junto aos diversos setores que necessitam compreender melhor a dinâmica do clima e suas interações no cotidiano humano, contribuindo principalmente com as ações de defesa e/ou proteção civil. No futuro essa tecnologia também permitirá, por exemplo, prever o crescimento da população de mosquito da dengue. Nas cidades, onde as chuvas fortes causam grandes transtornos, a solução permitirá reduzir os riscos inerentes, como enchentes e deslizamentos de encostas. “Acreditamos que a plataforma Climacta servirá de ferramenta auxiliar comunitária, amenizando os perigos resultantes provocados pelas mudanças climáticas que ocasionam prejuízos financeiros e mortes“, conclui.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tendência – Fungicidas protetores voltam às lavouras

  Fernando Cezar Juliatti Professor da Universidade Federal de Uberlândia e pesquisador do CNPq juliatti@ufu.br Os fungicidas protetores são moléculas químicas que atuam na germinação de esporos...

Netafim lança tubos flexíveis que tornam a irrigação inteligente ainda mais prática

 Nova solução é mais leve, flexível, resistente e 100% reciclável e substitui o PVC no mercado   A Netafim, empresa pioneira e líder mundial em soluções...

Qualidade da pele da batata depende de cuidados no enraizamento

Característica é importante para potencializar produtividade e rentabilidade do cultivo Os aspectos visuais são determinantes no momento da escolha do consumidor pelo alimento que está...

Lançamento: Livro retrata gestão de florestas plantadas

The Management of Industrial Forest Plantations, Theoretical Foundations and Applications As florestas plantadas para fins industriais são a principal fonte de fibras para a sociedade...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!