23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 17, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosUso de boro e manganês na agricultura

Uso de boro e manganês na agricultura

O uso estratégico de boro e manganês na agricultura impulsiona o crescimento saudável das plantas e aumenta a produtividade.

Muriel Cicatti Emanoeli Soares
Analista de Pesquisa e Desenvolvimento – Technes

Micronutrientes são os nutrientes que as plantas exigem em menores quantidades quando comparados aos macronutrientes, a exemplo do nitrogênio, fósforo e potássio. Porém, mesmo em pequenas quantidades, são nutrientes essenciais para o pleno desenvolvimento vegetal e, sem eles, as plantas não conseguem completar seu ciclo. Dentre os micronutrientes essenciais temos o boro e o manganês.

Crédito: Cácio Cleder Barbosa

O boro é muito importante para a translocação de açúcares e transporte de carboidratos no interior das plantas, na manutenção da integridade da membrana, na formação de parede celular, fixação biológica e metabolismo do nitrogênio, além de ser crítico nas fases de florada e frutificação, garantindo melhor germinação do grão de pólen, crescimento de tubo polínico, pegamento de flores e frutos e, assim, maior produtividade.

Dentro da planta, é um elemento que pode ter mobilidade variada, sendo mais comumente ter baixa mobilidade e, por essa razão, os sintomas de deficiência ocorrem nas folhas mais novas, com paralisia dos meristemas apicais, tanto das raízes quanto da parte aérea.

Observa-se, ainda, redução do tamanho e deformação das folhas novas e, posteriormente, morte da gema apical.

Deficiência de manganês em plantas

O manganês é essencial à síntese de clorofila, estando diretamente ligado ao processo de fotossíntese. Várias enzimas da fase escura da fotossíntese, da glicólise, do ciclo do ácido cítrico e do metabolismo secundário das plantas, por exemplo, dependem do manganês para serem ativadas ou terem a sua atividade modulada.

Plantas deficientes em manganês podem apresentar um tamanho reduzido e serem mais suscetíveis ao ataque de fitopatógenos, já que esse nutriente está envolvido com as funções de divisão e extensão celular e produção de metabólitos secundários.

Para evitar que isso ocorra, são recomendadas práticas adequadas de adubação associadas ao manejo correto da correção do solo, já que a concentração de manganês no solo é altamente dependente do pH.

Consequências

Quando ocorre deficiência de manganês, a fotossíntese é afetada, diminuindo o nível de carboidratos solúveis na planta, prejudicando também outras reações de transporte de elétrons.

O manganês está envolvido na proteção de algumas células contra efeitos deletérios, e a sua carência resulta em diminuição da elongação celular (diminuindo o desenvolvimento da planta), além de afetar a respiração, já que o nutriente ativa enzimas que atuam nesse processo, como mencionado acima. 

Os sintomas típicos de deficiência nas folhas envolvem clorose internerval nas folhas novas (pois sua mobilidade é baixa na planta), ficando as nervuras verdes e grossas, junto ao aparecimento de manchas pequenas necróticas, que podem deixar as folhas deformadas.

BoroDuo e WiMn

Os produtos BoroDuo e WiMn são os mais novos lançamentos da Technes Agrícola, que sempre busca inovações e produtos de qualidade, para garantir a satisfação dos produtores, através da obtenção de plantas mais sadias, com maiores produtividades.

BoroDuo é um fertilizante organomineral Classe A para uso via foliar, fertirrigação e solo, à base de Boro na forma de octaborato de sódio e ácido bórico (um dos mais concentrados do mercado), além da presença de triptofano, metionina e 12% de ácidos fúlvicos.

WiMn é um fertilizante organomineral Classe A para uso via foliar à base de Manganês, com 25% do elemento, além da presença de 6% de ácidos fúlvicos e 7% de aminoácidos, incluindo lisina e triptofano.

Além dos benefícios já citados dos elementos B e Mn, a presença do triptofano, que é precursor do hormônio auxina, auxilia na divisão e diferenciação das células, favorecendo bom crescimento vegetativo e radicular.

A metionina, que é percursora do hormônio etileno, auxilia no crescimento radicular e no espessamento da cutícula das células, tornando-as mais resistentes. A lisina é ativadora da molécula de clorofila.

O conjunto de outros aminoácidos essenciais na formulação do WiMn está relacionado à melhoria da fotossíntese, formação de compostos fenólicos, maior velocidade de recuperação de diferentes tipos de estresses, entre outros.

A presença de ácidos fúlvicos e aminoácidos, por exemplo, pode auxiliar na absorção dos elementos minerais, com maior velocidade de translocação, minimizando perdas na aplicação, melhorando o aproveitamento pelas plantas.

Além do mais, não podemos esquecer que essas substâncias são classificadas como bioestimulantes e, além de servirem como carreadores dos nutrientes no interior das células, podem também trazer benefícios próprios no desenvolvimento das plantas em diferentes aspectos, melhorando estruturação e sanidade, promovendo equilíbrio em seu metabolismo e fisiologia, garantindo plantas mais vigorosas e mais produtivas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Aqua do Brasil – Estreia na Hortitec

A Aqua do Brasil participa ativamente como visitante da Hortitec há mais de 15 anos, levando, inclusive, seus clientes internacionais, mas este será seu primeiro ano como expositora. Por isso, está investindo não só na presença com estande, mas também em uma campanha de marketing com outdoors, anúncios em revistas, brindes, infláveis, etc., tudo para valorizar e marcar presença.

Reaproveitamento da solução nutritiva na hidroponia

  Helio Grassi Filho Professor da área de Nutrição Mineral de Plantas da Faculdade de Ciências Agronômicas - UNESP heliograssi@fca.unesp.br   Uma solução nutritiva é o meio pelo qual...

Organominerais – O seguro na produção de repolho

Os fertilizantes organominerais são adubos compostos pelos principais macro e micronutrientes necessários às plantas. Além disso, apresentam fontes minerais acrescidas de matéria orgânica que potencializam a eficiência dos nutrientes minerais e ainda melhoram as propriedades químicas, físicas e biológicas do solo.

Como tirar proveito da adubação nitrogenada em folhosas

  Carla Verônica Corrêa Doutoranda em Agronomia/Fisiologia Vegetal e Metabolismo Mineral - UNESP cvcorrea1509@gmail.com Luís Paulo Benetti Mantoan Doutorando em Ciências Biológicas/Fisiologia Vegetal - UNESP O nitrogênio é...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!