Abacaxi: Pará se destaca na atividade

0
124
Abacaxi – Crédito: shutterstock

Ao longo dos anos, desde que o abacaxi se tornou comercial no Brasil, a produção alavancou, e atualmente o Pará se destaca como o principal Estado na quantidade de fruta produzida, seguido pela Paraíba e Minas Gerais ocupando a terceira posição, respectivamente.

A tendência é de expansão da cultura, ocorrendo aumento na produção com frutos de qualidade em face à grande representatividade da abacaxicultura em nosso país.

Produção brasileira

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 1974 e 2018, a área colhida com abacaxi aumentou mais que 58%, enquanto que a quantidade produzida saltou de 329.189 toneladas para 1.766.986 toneladas produzidas no mesmo período, ou seja, um aumento de aproximadamente 81% no mesmo período (Figura 1).

 A região norte se destaca, com relação à área colhida (27.605 ha) e como a principal produtora, seguida pelo Nordeste (22.931 ha) e o Sudeste (16.741 ha). As regiões centro-oeste (3.432 ha) e sul (844 ha) ocupam a quarta e quinta posições, respectivamente.

Com relação aos Estados produtores, Pará (18.779 ha), Paraíba (10.912 ha) e Minas Gerais (6.390 ha) obtiveram a maior área colhida em 2018. Já quanto à quantidade produzida, a região norte (601.988 ton) continuou se destacando como a principal produtora, seguida do nordeste (593.613 ton) e sudeste, com 475.598 toneladas em 2018. As regiões centro-oeste e sul produziram 75.707 e 20.080 toneladas cada uma, respectivamente.

Figura 1. Quantidade de abacaxi produzida (toneladas) no Brasil no período de 1974 a 2018.

Neste período, devido a intensos investimentos em pesquisa e dedicação de vários segmentos de produção, a abacaxicultura se consolidou no País como uma das mais fortes do mundo, sendo que a produtividade brasileira passou de 11.160 kg.ha-1 em 1974 para 24.695 kg.ha-1 em 2018.

Nota-se que a produtividade brasileira aumentou cerca de 55% entre os anos de 1974 e 2018.

Brasil frente ao mundo

Atualmente, o Brasil ocupa uma posição privilegiada no ranking mundial dos países produtores de abacaxi no mundo. A 3° posição é nossa e a tendência é de crescimento, o que significa posições ainda mais superiores no futuro.

Segundo dados da FAO, no ranking de produção mundial, em 2018, foram produzidas 27.402.956 toneladas de abacaxi em todo o mundo, sendo que a Costa Rica (3.056.445 ton.), Filipinas (2.671.711 ton.) e o Brasil ocupam as três primeiras posições, o que mostra a importância da cultura no País.

O rendimento médio da produção de abacaxi no Brasil atingiu a cifra de 24.695 kg ha-1 em 2018, sendo da região sudeste a maior produtividade (28.409 kg ha-1), seguida pelo Nordeste (25.887 kg ha-1), Sul (23.971 kg ha-1) e Norte (21.807 kg ha-1). As regiões centro- oeste e sul apresentaram produtividade média de 22.059 e 21.807 kg ha-1, respectivamente.

Com relação ao rendimento médio, o Distrito Federal (33.000 kg ha-1), Amazonas (31.416 kg ha-1) e o Rio de Janeiro (31.217 kg ha-1) representaram os Estados com os maiores valores obtidos no mesmo ano, respectivamente.

Figura 2. Rendimento médio da produção em kg ha-1 com abacaxizeiro no Brasil em 2018.

Oferta e demanda

De maneira geral, o período correspondente à prevalência de altas temperaturas favorece o aumento das vendas de frutos, devido a sua refrescância, podendo ser consumidos na forma in natura, de sucos, sorvetes, etc. Entretanto, a demanda pelo abacaxi ocorre o ano inteiro.

Exportação e importação

O Brasil exporta abacaxi para 17 países e, de acordo com a FAO (2019), é esperado aumento na produção mundial e no comércio das principais frutas tropicais, dentre elas o abacaxi, devido a maiores rendas e mudanças nas preferências dos consumidores em muitos mercados domésticos e de importação, bem como melhorias no transporte internacional.

Custo

O custo de produção para o cultivo do abacaxi é relativamente alto, contudo, com o conhecimento técnico adequado sobre a cultura, o produtor tem maior possibilidade de rendimento na produção, com o aumento simultâneo da rentabilidade.

No período de 2014 a 2018, o valor da produção de abacaxi no País permaneceu estável, oscilando em torno de 19% no período.

Balanço da cultura em 2019

O abacaxi, juntamente com a banana, laranja, uva e maçã formam o grupo das principais frutas produzidas no País, fazendo jus ao ditado “Nesta terra tudo o que se planta dá”. A tendência é de crescimento, assim como passa a fruticultura brasileira no momento, com perspectivas de abertura de novos mercados e aumento nas exportações brasileiras.

Autoria:

Givago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo – Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)givago_agro@hotmail.com

Referências: Food and Agriculture Organization Corporate Statistical Database (Faostat) / IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – acesso em 28 de dezembro de 2019 / Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO Brasil) (2019) – acesso em 14 de janeiro de 2020