21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiAbacaxi: Pará se destaca na atividade

Abacaxi: Pará se destaca na atividade

Abacaxi – Crédito: shutterstock

Ao longo dos anos, desde que o abacaxi se tornou comercial no Brasil, a produção alavancou, e atualmente o Pará se destaca como o principal Estado na quantidade de fruta produzida, seguido pela Paraíba e Minas Gerais ocupando a terceira posição, respectivamente.

A tendência é de expansão da cultura, ocorrendo aumento na produção com frutos de qualidade em face à grande representatividade da abacaxicultura em nosso país.

Produção brasileira

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 1974 e 2018, a área colhida com abacaxi aumentou mais que 58%, enquanto que a quantidade produzida saltou de 329.189 toneladas para 1.766.986 toneladas produzidas no mesmo período, ou seja, um aumento de aproximadamente 81% no mesmo período (Figura 1).

 A região norte se destaca, com relação à área colhida (27.605 ha) e como a principal produtora, seguida pelo Nordeste (22.931 ha) e o Sudeste (16.741 ha). As regiões centro-oeste (3.432 ha) e sul (844 ha) ocupam a quarta e quinta posições, respectivamente.

Com relação aos Estados produtores, Pará (18.779 ha), Paraíba (10.912 ha) e Minas Gerais (6.390 ha) obtiveram a maior área colhida em 2018. Já quanto à quantidade produzida, a região norte (601.988 ton) continuou se destacando como a principal produtora, seguida do nordeste (593.613 ton) e sudeste, com 475.598 toneladas em 2018. As regiões centro-oeste e sul produziram 75.707 e 20.080 toneladas cada uma, respectivamente.

Figura 1. Quantidade de abacaxi produzida (toneladas) no Brasil no período de 1974 a 2018.

Neste período, devido a intensos investimentos em pesquisa e dedicação de vários segmentos de produção, a abacaxicultura se consolidou no País como uma das mais fortes do mundo, sendo que a produtividade brasileira passou de 11.160 kg.ha-1 em 1974 para 24.695 kg.ha-1 em 2018.

Nota-se que a produtividade brasileira aumentou cerca de 55% entre os anos de 1974 e 2018.

Brasil frente ao mundo

Atualmente, o Brasil ocupa uma posição privilegiada no ranking mundial dos países produtores de abacaxi no mundo. A 3° posição é nossa e a tendência é de crescimento, o que significa posições ainda mais superiores no futuro.

Segundo dados da FAO, no ranking de produção mundial, em 2018, foram produzidas 27.402.956 toneladas de abacaxi em todo o mundo, sendo que a Costa Rica (3.056.445 ton.), Filipinas (2.671.711 ton.) e o Brasil ocupam as três primeiras posições, o que mostra a importância da cultura no País.

O rendimento médio da produção de abacaxi no Brasil atingiu a cifra de 24.695 kg ha-1 em 2018, sendo da região sudeste a maior produtividade (28.409 kg ha-1), seguida pelo Nordeste (25.887 kg ha-1), Sul (23.971 kg ha-1) e Norte (21.807 kg ha-1). As regiões centro- oeste e sul apresentaram produtividade média de 22.059 e 21.807 kg ha-1, respectivamente.

Com relação ao rendimento médio, o Distrito Federal (33.000 kg ha-1), Amazonas (31.416 kg ha-1) e o Rio de Janeiro (31.217 kg ha-1) representaram os Estados com os maiores valores obtidos no mesmo ano, respectivamente.

Figura 2. Rendimento médio da produção em kg ha-1 com abacaxizeiro no Brasil em 2018.

Oferta e demanda

De maneira geral, o período correspondente à prevalência de altas temperaturas favorece o aumento das vendas de frutos, devido a sua refrescância, podendo ser consumidos na forma in natura, de sucos, sorvetes, etc. Entretanto, a demanda pelo abacaxi ocorre o ano inteiro.

Exportação e importação

O Brasil exporta abacaxi para 17 países e, de acordo com a FAO (2019), é esperado aumento na produção mundial e no comércio das principais frutas tropicais, dentre elas o abacaxi, devido a maiores rendas e mudanças nas preferências dos consumidores em muitos mercados domésticos e de importação, bem como melhorias no transporte internacional.

Custo

O custo de produção para o cultivo do abacaxi é relativamente alto, contudo, com o conhecimento técnico adequado sobre a cultura, o produtor tem maior possibilidade de rendimento na produção, com o aumento simultâneo da rentabilidade.

No período de 2014 a 2018, o valor da produção de abacaxi no País permaneceu estável, oscilando em torno de 19% no período.

Balanço da cultura em 2019

O abacaxi, juntamente com a banana, laranja, uva e maçã formam o grupo das principais frutas produzidas no País, fazendo jus ao ditado “Nesta terra tudo o que se planta dá”. A tendência é de crescimento, assim como passa a fruticultura brasileira no momento, com perspectivas de abertura de novos mercados e aumento nas exportações brasileiras.

Autoria:

Givago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo – Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)givago_agro@hotmail.com

Referências: Food and Agriculture Organization Corporate Statistical Database (Faostat) / IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – acesso em 28 de dezembro de 2019 / Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO Brasil) (2019) – acesso em 14 de janeiro de 2020

ARTIGOS RELACIONADOS

Alta produtividade e qualidade na produção de banana nanica

Na bananicultura, a produção de banana nanica é a que menos rentabiliza o produtor, no entanto, devido a sua rusticidade em relação aos outros grupos de bananeiras (prata e maçã), é mais fácil de produzir e, consequentemente, há uma maior oferta da mesma no mercado, baixando o preço de venda.

Com tema ‘Integrar para fortalecer’, 21º Congresso Brasileiro do Agronegócio acontece em SP

Congresso apontará caminhos para ampliar a sustentabilidade no agro, atendendo as novas exigências de mercado

Dessecação pré-plantio é essencial no planejamento agrícola

O planejamento agrícola é uma etapa essencial no processo de produção, realizado com base na avaliação de fatores que possam interferir na produção, sendo necessário planejar todos os insumos necessários para o pleno desenvolvimento da cultura, como as operações, adubos e defensivos agrícolas, sementes e maquinários.

Brasil deve intensificar produção com sustentabilidade

Governo promete políticas de incentivo, e uso de produtos biológicos pode apoiar avanços em produtividade de lavouras e regeneração de áreas degradadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!